Há aqueles que defendem os investimentos em infraestrutura como mecanismo de uma educação de qualidade; outros, defendem a valorização do profissional como mecanismo para medir a melhoria dos índices educacionais no país.

Ambos estão interligados e fazem parte um contexto muito maior no processo de ensino-aprendizagem. As práticas e as políticas educativas precisam se conectar para entender as novas demandas e as exigências sociais, e oferecer condições favoráveis e propícias para que os atores possam desenvolver-se dentro de um ambiente educacional saudável, na busca da emancipação do aumento da igualdade social, pode ser encarada como basilar para Educação.

Todo aparato educacional deve prever o aprimoramento do profissional na condução do processo de ensino-aprendizagem, bem como, sua valorização, para estimular a motivação que lhe falta para enfrentar os desafios da educação. Ainda, somos um país onde o professor é visto pela política como “mais um servidor”, não lhe dando a paternidade/maternidade de todos os profissionais existentes na sociedade.

Investir na infraestrutura é primordial, mas, garantir valorização e dignidade ao professor, é reconhecê-los como construtores de um país saudável e com igualdade social. É progresso! É ordem! É valorização!

 

Fonte/Autor: Passos Morais

o-melhor-presente

 

faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Opinião
Comments are closed.

Leia mais

Brasil conquista pela primeira vez prêmio no Forbes Travel Guide

Belmond Hotel das Cataratas, localizado Parque Nacional do Iguaçu é o primeiro da América …