Mais de 50 ginastas deram um show neste sábado, dia 9, na 1ª Copa Bianca Maia de Ginástica Rítmica. No recém-inaugurado Centro de Ginástica do Amazonas, dentro da Vila Olímpica de Manaus, no bairro Dom Pedro, zona Centro-Oeste, as meninas do Adalberto Valle se destacaram e foram campeãs gerais do evento, conquistando o público e os jurados. A competição contou com o apoio do Governo do Amazonas, via Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel).

De acordo com a técnica do Adalberto Valle, Fabrícia Viana, a equipe composta de 22 meninas conquistou o objetivo da competição e fez jus ao treinamento realizado recentemente. “Tudo isso é fruto de um bom trabalho, de muitas horas de dedicação e treinamento. Já participamos do Brasileiro e em breve vamos para Sul-Americano, tentando também o destaque”, ressaltou.

Na categoria Pré-Infantil Nível 1, Isabella Lira ainda colecionou mais duas medalhas individuais, sendo de ouro e bronze, colocando mais uma vez em evidência a escola Adalberto Valle. “Fico feliz por ter conseguido esta vitória, minha escola fez um bom trabalho. Treinamos muito e estou bastante feliz com a conquista”, destacou Lira.

Para a organizadora do evento, Sâmia Maia, o evento cumpriu aquilo que era proposto: integrar as ginastas federadas e não federadas e proporcionou um torneio local com alta qualidade técnica. “O objetivo foi alcançado, conseguimos fazer uma competição de qualidade, comparada a de eventos nacionais e acredito que as meninas se sentiram super valorizadas pelo espaço que hoje nós temos. Além disso, o evento proporcionou a elas ótimas premiações e tudo foi muito bem pensado para que elas pudessem vivenciar uma experiência que não deixasse a desejar nem para as provas internacionais”, afirmou Sâmia.

Prata e bronze – Pela classificação geral, a Associação Desportiva, Cultural e Eventos (Adamce) ainda garantiu a segunda colocação, enquanto que o Centro Esportivo e Cultural do Amazonas (Cecam) ficou em terceiro lugar.

Bianca Maia na Copa

Presente nos dois dias da 1ª Copa, sexta e sábado, dias 8 e 9, a ex-ginasta Bianca Maia era só elogios para as participantes. A amazonense pôde testemunhar de perto e acompanhar o nível das atletas. “Essa possibilidade de ter uma Copa com meu nome e as meninas me encararem como espelho, é algo gratificante e fico extremamente feliz por isso, principalmente por poder ver e arbitrar essas ginastas, pois elas são os talentos que o Amazonas tem. Tentei, a todo instante, dar uma palavra de incentivo, até dicas, pois esse olhar crítico de jurada e árbitra faz muito bem para o crescimento delas”, comentou.

FOTOS: MAURO NETO/SEJEL

faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Cidades
Comments are closed.

Leia mais

Criação de RDS do Rio Manicoré depende apenas de decisão do governo

“A criação da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Rio Manicoré depende agora m…