Esposa de PM preso diz que marido foi apenas ao comando cobrar uma farda decente para trabalhar e acabou atrás das grades.

O soldado PM Hernandes Menezes, diretor e ouvidor da Associação dos Praças do Estado do Amazonas (Apeam), foi preso, terça-feira, 12, sem ter praticado qualquer transgressão disciplinar ou crime de natureza militar. Ontem (15) circulou nas redes sociais um desabafo da esposa dele, que não teve nome revelado, onde ela diz que seu esposo foi ao comando apenas cobrar por um fardamento novo e digno para trabalhar. Confira o texto na íntegra:

No dia 12 de julho, meu esposo foi preso (ele é Soldado da Policial Militar do estado do Amazonas), foi preso por cobrar do comando seu fardamento, pois o que tem já esta sem condições de uso. Mesmo feito uma parte comunicando o comando o estado de seu uniforme nada foi feito, então ele se viu obrigado a ir trabalhar apaisano.

Como meu esposo estava todo respaldado o coronel Saunier, ao invés de resolver o problema (Por obrigação o fardamento deve ser fornecido pela instituição), ele resolveu agir de forma arbitraria e imoral, contra o meu esposo. E acreditem se quiser o mesmo prendeu meu marido alegando que ele havia SORRIDO!…Fico pensando aqui, é incrível como esse militarismo tão pregado por eles (Oficiais) só funciona mesmo quando é pra punir um praça (sendo que meu esposo só foi revindicar o que lhe é de direito), lhe deram voz de prisão… mais quando um oficial  apronta recebem ate promoção… Hoje meu esposo se encontra preso sem direito a banho de sol como se tivesse cometido algum crime, que ao meu ver só esta preso agora por ter mais razão que o coronel.

🚨🚨 justiça seja feita # chega de repressão #🚨🚨

ASS : ESPOSA DO SD PM H.MENEZES.

Veja mais: Policial Militar é preso por se negar a trabalhar aos trapos é farrapos

                   PMs do Amazonas trabalham aos trapos, após 5 anos sem receber farda

Carregar mais artigos relacionado
Carregar mais em Amazonas
Comentários estão fechados.

Verifique também

MPT encontra indícios de demissão discriminatória por idade na Estácio de Sá

Levantamento feito em uma lista de 77,8% dos professores dispensados mostra que eles têm m…