Hiram Reis e Silva, Porto Alegre, RS, 18 de julho de 2016.

Fontes de Energias Alternativas

(Abdias Campos)


Eita! Brasil de energia!

Que fulgura de alegria

No verbo da poesia

Em versos comunicáveis

Pra tuas terras produtivas

Eu sei, Brasil, que avivas

As forças alternativas

De energias renováveis. […]

O vento é um combustível

De simplicidade incrível

Há muito tempo acessível

A barco a vela e moinho

É uma fonte natural

Sem lixo residual

Que tem nos dado o sinal

De que é mais um bom caminho.


Porto Alegre – Campos Neutrais, SVP (22.06.2016)

Meu caro amigo de longa data, José Reinaldo Grierson Carivali, com quem tive a honra e a ventura, como Tenente, de ombrear no 6° Batalhão de Engenharia de Combate – a Caserna de Bravos – sediado em São Gabriel, RS, fez-me um convite irrecusável – visitar os Parques Eólicos dos Campos Neutrais. Eu tinha ficado maravilhado com as esguias e elegantes estruturas quando as avistei, pela primeira vez, desde a costa Ocidental da Lagoa Mirim (margem uruguaia), e manifestara a ele meu interesse em vê-las de perto.

Conforme tínhamos combinado, deslocamo-nos de Porto Alegre para a Santa Vitória do Palmar, antes das 07h00, pela BR-116. Fizemos uma breve parada, em Camaquã, para que eu pudesse apresentar-lhe o grande aventureiro Pedro Auso Cardoso da Rosa e grande amigo que participou de algumas de minhas jornadas pelas Lagunas e Lagoas litorâneas gaúchas como canoísta ou reforçando a equipe de apoio. O Pedro é um verdadeiro “Professor Pardal” da era moderna, extremamente criativo fabricando e projetando, ele mesmo, suas próprias invenções náuticas e terrestres.

Chegamos ao Complexo Eólico Santa Vitória do Palmar – Projeto Mangueira Mirim, onde conheci o Engenheiro Civil Leandro Zaroni da Redram Construtora de Obras Ltda., que nos hipotecou total apoio. O Leandro foi um estradeiro como eu e hoje gerencia com invulgar capacidade e dinamismo as obras do Complexo.

Fomos apresentados, na mesma oportunidade, ao Alexandre Nestor Rodrigues da Silva Bembem encarregado dos Serviços de Aterramento, também funcionário da Redram Construtora de Obras Ltda. O Alexandre realizou, no Exército Brasileiro, os cursos de Paraquedismo, Guerra na Selva, Escalador, Contra Guerrilha e Guerrilha Urbana e trouxe para a vida civil uma invulgar capacidade de liderança desenvolvida na Força Terrestre.

Santa Vitória do Palmar (SVP) (22.06.2016)

Em Santa Vitória, depois de devidamente instalados no Hotel, entrei em contato com o amigo Gustavo Rodrigues Gonzalez que convidou-nos para jantar na “Pizzaria do Mário”, localizada na Rua Barão do Rio Branco, 232. Além da companhia extremamente agradável do Gustavo, sua querida esposa Murieli Silva e seu filho Conrado fomos brindados com o formidável carisma do Mário além de ter a oportunidade de saborear a melhor pizza de toda minha vida. O Menu do Mário apresenta nomes que nos reportam à região de SVP.

Não é a primeira vez que encontro produtos de tão alta qualidade nas minhas andanças por este Brasil. Quando desci o Rio Amazonas II (Santarém – Macapá) encontrei em Almeirim, PA, na “Sorveteria Kerobizz”, de propriedade do simpático casal de empresários Manoel Freitas Correa e Izaneide do Socorro Souza Correa, o melhor sorvete que já tive a oportunidade de degustar.

Santa Vitória do Palmar (SVP) – Chuí (23.06.2016)

Na manhã do dia 23.06.2016, fomos até a residência dos pais do Gustavo apanhar umas mudas de Butiá com o amigo Renato (caseiro da residência dos Gonzáles e amigo da família, mais conhecido na cidade como Maçã). As mudas presenteadas pela Srª Nádima por ocasião da 3ª Perna da “Jornada Patriótica” foram arrebatadas pelas vagas na Baía Canoa.

Fomos, depois, até o Chuy (Uruguai) comprar cobertores e no caminho passamos pelo Posto Megapetro Chuí para cumprimentar o amigo Carlos Moreira Cabreira que infelizmente não se encontrava.

Dirigimo-nos, então, ao Parque Eólico Hermenegildo. O cronograma de obras do Parque previa que o mesmo entrasse em plena operação no final de 2015, mas sofreu um pequeno atraso em decorrência da liberação das “Licenças Ambientais”. O Parque possui 101 aerogeradores distribuídos por 13 usinas, cada torre tem cem metros de altura e capacidade de 1,79 MW de potência. Para a implantação dos Parques Eólicos, a Eletrosul e a Companhia Estadual de Geração e Transmissão de Energia Elétrica (CEEE-GT), empresa que pertence ao Grupo CEEE, estão investindo na construção do Sistema de Transmissão para escoamento da energia e integração ao Sistema Interligado Nacional (SIN).

Depois do Hermenegildo fomos até o Complexo Eólico Santa Vitória do Palmar que depois de concluído contará com uma Potência Total Instalada de 207 MW e um excepcional Fator de Capacidade de 51,77 %. Vale lembrar que a média mundial do Fator de Capacidade é de somente 30%, o que quer dizer que durante apenas 30% do ano há produção de energia, e nos outros 70% a produção não é significativa. A empresa espanhola Acciona Windpower instalou uma fábrica de torres no próprio canteiro de obras do Complexo Eólico, acarretando uma sensível otimização da logística e fiscalização. Serão 69 turbinas de 3 MW de potência, com rotores de 125 metros de diâmetro instalados em torres de concreto de 120 metros de altura que produzirão, juntas, 207 MW.

Os desafios do combate exigem que entre os soldados a força da amizade se chame “camaradagem”. Este sentimento, que se deve projetar no todo coletivo a fim de alicerçar um forte Espírito de Corpo, é a base do bom viver e da coesão de um Exército. O engrandecimento, o prestígio e a eficácia de uma instituição depende, em grande parte, do “Espírito de Corpo”. Quer no dia a dia, quer no ardor da luta, o querer coletivo e o sentir-se mais do que si próprio é que conduz à vitória porque sempre quer bem a seu amigo, nunca o contrário e assim deseja fazer-lhe o bem por todas as formas. Nunca sentindo entre nós inveja, desordenada cobiça, avareza, desejo ou mostrança de sobranceria. (D. Duarte – Século XV)

Encontramos o Alexandre Nestor Rodrigues da Silva Bembem trabalhando em uma das subestações e na hora da despedida o amável paraquedista brindou-me com um símbolo que o acompanhava desde os 17 anos de idade quando pertencia à Brigada de Infantaria Paraquedista (Bda Inf Pqd). O ato encheu-nos de emoção e o Tenente Carivali fez questão de documentá-lo. Quando cheguei à minha casa fixei o distintivo no quadro das medalhas que me são mais caras.

Retornamos a Porto Alegre prometendo retornar. O Engenheiro Leandro disponibilizou-nos as confortáveis instalações do Parque Eólico às margens da Lagoa, curiosamente as mesmas que avistei quando, no dia 13.01.2016, paramos para almoçar na “Bomba 14” (33°05’57,2”S/52°49’42,5”O). Na segunda semana de setembro pretendo voltar a visitar o Parque Eólico reconhecer o Sul do Banhado do Taim, o Farol do Albardão e os Concheiros partindo em cada uma das três oportunidades da “Bomba 14”.

Energia Eólica

A energia eólica é usada há mais de 3 mil anos. No passado os moinhos eram empregados no bombeamento da água, moer grãos dentre outras atividades. Com o passar dos anos passou-se a utilizar a força dos ventos para gerar energia elétrica. Em 1992, foi instalada em Fernando de Noronha a primeira turbina eólica brasileira.

(*) Hiram Reis e Silva é Canoeiro, Coronel de Engenharia, Analista de Sistemas, Professor, Palestrante, Historiador, Escritor e Colunista;

Membro do 4° Grupamento de Engenharia do Comando Militar do Sul (CMS)

Ex-Professor do Colégio Militar de Porto Alegre (CMPA);

Ex-Pesquisador do Departamento de Educação e Cultura do Exército (DECEx);

Presidente da Sociedade de Amigos da Amazônia Brasileira (SAMBRAS);

Presidente do Instituto dos Docentes do Magistério Militar – RS (IDMM – RS);

Sócio Correspondente da Academia de Letras do Estado de Rondônia (ACLER)

Membro da Academia de História Militar Terrestre do Brasil – RS (AHIMTB – RS);

Membro do Instituto de História e Tradições do Rio Grande do Sul (IHTRGS);

Colaborador Emérito da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG).

Colaborador Emérito da Liga de Defesa Nacional (LDN).

E-mail: hiramrsilva@gmail.com;

Blog: desafiandooriomar.blogspot.com.br

Carregar mais artigos relacionado
Carregar mais em Opinião
Comentários estão fechados.

Verifique também

Como proteger a casa durante a ausência no período de férias?

Férias são sempre boas oportunidades de recarregar as baterias, se divertir com os amigos …