Os municípios têm até sexta-feira (16) para retirar os lotes de vacina que serão utilizados durante a Campanha Nacional de Multivacinação, que inicia na próxima segunda-feira (19) e vai até o dia 30 de setembro. Segundo a Gerência de Imunização da Secretaria Estadual de Saúde (Susam), até o momento apenas 37 municípios retiraram as vacinas. A distribuição começou no dia 29 de agosto.

O secretário estadual de saúde, Pedro Elias de Souza, ressalta a importância do engajamento das Prefeituras para o êxito da campanha, que visa a atualização do cartão de vacinação das crianças e adolescentes. Outro aspecto fundamental para o sucesso desta ação, de acordo com o secretário, é a adesão dos pais. “As vacinas são a principal forma de prevenção a inúmeras doenças. Também é a melhor maneira de evitar epidemias sérias, que podem matar milhares de pessoas”, afirmou.

A Campanha Nacional de Multivacinação, até o ano passado, era direcionada apenas às crianças menores de cinco anos de idade. Este ano, o Ministério da Saúde (MS) incluiu como público-alvo a faixa etária de nove a menor de 15 anos (com 14 anos, 11 meses e 29 dias). A campanha inclui todas as vacinas que fazem parte do Calendário Nacional de Vacinação. O MS, durante o ano, já abastece as unidades de saúde com as vacinas do calendário. As doses que os municípios estão recebendo desde o dia 29 de agosto fazem parte do lote extra, exclusivo para a campanha.

Sábado é o Dia “D”

O “Dia D” da campanha será no dia 24, sábado. Nesta data, todas as Unidades Básicas de Saúde da capital e interior estarão abertas para vacinação. Conforme a coordenadora estadual do Programa de Imunização, Izabel Nascimento, para crianças menores de cinco anos estarão disponíveis a BCG, Hepatite B, Pentavalente, Rotavírus, Pneumo 10, Meningo C, Tríplice Viral, Varicela, DTP infantil, Poliomielite e Hepatite A, entre outras.

Para as crianças de nove anos e adolescentes de 10 a menores de 15 anos, as unidades contarão com as vacinas contra Hepatite B, Tríplice Viral, Febre Amarela, HPV, entre outras. “As crianças entre seis e nove anos que estiverem com qualquer vacina atrasada também deverão comparecer às unidades de saúde”, disse.

faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Amazonas
Comments are closed.

Leia mais

Criação de RDS do Rio Manicoré depende apenas de decisão do governo

“A criação da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Rio Manicoré depende agora m…