Com 96,7% dos pacientes satisfeitos com o atendimento, o Pronto-Socorro (PS) do Hospital Delphina Rinaldi Abdel Aziz recebe, em média, 15 mil pessoas por mês e, este ano, já realizou mais de 251 mil exames laboratoriais e de imagens. O percentual de satisfação é referente ao atendimento em outubro e foi aferido por pesquisa interna aplicada pelo Serviço de Atendimento do Usuário (SAU) do PS Delphina Aziz.

A unidade é vinculada à Secretaria Estadual de Saúde (Susam) e administrada pelo Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento (Imed). O Delphina Aziz conta com estruturas independentes para o atendimento de adultos e para o público infantil. Assim, o PS conta com atendimento de urgência e emergência nas especialidades de pediatria, clínica médica e cirurgia em geral. Na área do diagnóstico, a unidade conta com exames laboratoriais, raio-x, eletrocardiograma e ultrassonografia.

Entre os pacientes que buscaram atendimento em outubro, 2,4 mil foram ouvidos pela equipe do SAU. A satisfação dos usuários é mensurada mensalmente e auxilia a gestão do PS na correção de fluxos e processos com vistas a melhorar a performance de toda equipe como foco no acolhimento ao paciente.

Sempre citado por usuários, o atendimento humanizado é a grande inspiração de toda equipe que, constantemente, participa de treinamentos. De janeiro a outubro deste ano, o Imed promoveu  13 mil horas de capacitação voltadas para técnicas de cada área profissional, enfermagem, nutrição, fisioterapia e outros, além, treinamentos com enfoque no campo comportamental. Os cursos são direcionados para a qualidade assistencial e a segurança do paciente. Os profissionais que desenvolvem atividades na unidade e participaram das capacitações oferecidas atuam, também, em outras unidades que prestam assistência a saúde. Assim, as capacitações impactam em outros prontos-socorros e hospitais de Manaus.

“Sempre trago meus filhos aqui e traria outros parentes também”, comentou Jéssica Alvarenga, 25, mãe de Bianca Castro, 2. A filha de Jéssica esteve mais de quatro vezes no Delphina Aziz. Da última vez, com uma crise de asma. “Além de ser perto da minha casa, o atendimento é bom. Mesmo sendo um pronto-socorro, quando os médicos veem que é preciso fazer exames, eles solicitam e fazemos. Não é só receitar a medicação, tem horas que precisam investigar e aqui é verificado”, explica.

Alessandra Ferreira, 34, buscou atendimento no Delphina Aziz pela primeira vez nesta semana. “Achei toda equipe atenciosa. A médica especialmente. Ela me examinou de fato. Quando fui para o setor de medicação, fui muito bem trata pelas técnicas de enfermagem. Eu, sem dúvida, recomendaria para outras pessoas”, disse.

“Confesso que me surpreendi com a qualidade. A limpeza é visível e as pessoas que trabalham nesse pronto-socorro público são atenciosas com os pacientes, isso me chamou atenção”, conta Siméia Figueiredo, 32, que levou a filha dela, Daiane Picanço, 12, para atendimento de urgência.

Reclamações e sugestões feitas no formulário da pesquisa aplicada pelo SAU ou em carta escrita a próprio punho são recebidas e encaminhadas aos setores envolvidos para soluções e melhorias. Aos pacientes é dado um retorno em até cinco dias por telefone.

Por: Cleidimar Pedroso

Carregar mais artigos relacionado
Carregar mais em Cidades
Comentários estão fechados.

Verifique também

MPT encontra indícios de demissão discriminatória por idade na Estácio de Sá

Levantamento feito em uma lista de 77,8% dos professores dispensados mostra que eles têm m…