A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) divulgou, nesta quinta-feira, 17 de novembro, que cerca de 220 pessoas foram presas, somente este ano, suspeitas de participação em assaltos a ônibus do transporte público em Manaus. As prisões foram realizadas pelas Polícias Civil e Militar e Secretaria-Executiva-Adjunta de Operações Integradas (Seaop). Do total, 28 são menores apreendidos por envolvimento nos casos deste tipo de assaltos.

De acordo com o secretário de Segurança Pública do Amazonas, Sérgio Fontes, os números mostram que este tipo de crime tem recebido atenção de forma sistemática das forças estaduais de segurança, embora haja a necessidade de se pensar em medidas a curto, médio e longo prazo, cumprindo o papel da SSP-AM, que é nortear as políticas de segurança do Estado. “Acreditamos que as operações policiais são necessárias, mas não são suficientes, porque não temos a capacidade de estar em vários lugares ao mesmo tempo, por isso estamos propondo algumas soluções, e dependemos de parcerias para que elas deem certo”, disse.

São sete medidas apresentadas pelo titular da SSP-AM. As de curto prazo já estão em vigor, no que se refere ao policiamento ostensivo já reforçado nas áreas da cidade com maior registro desses crimes e operações para inibir as ações de assaltantes. Nesta quinta-feira mesmo, dia 17 de novembro, a SSP, via Seaop, e as Polícias Civil e Militar vão realizar mais uma operação Transporte Seguro, a partir de 18h, na zona Leste da cidade.

Um banco de dados já está em construção na SSP-AM para monitorar criminosos e suas respectivas áreas de atuação, porém, o secretário destaca que é importante monitorar criminosos através de outras ferramentas, como as tornozeleiras eletrônicas. “É importante que os criminosos que cometam crimes com  grave ameaça ou violência tenham limitações como tornozeleiras para que seus atos sejam monitorados pela justiça”, pontuou.

A inabilitação dos celulares roubados, ação em parceria com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a instalação de câmeras de segurança em terminais, em parceria com o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) são propostas já em construção.

Substituição de dinheiro – Também está em discussão a proposta de substituição de dinheiro por cartões nos ônibus, o que diminuiria a motivação de criminosos e o número de assaltos. “Em todas as cidades em que se eliminou o dinheiro na catraca as ocorrências de assaltos diminuíram muito. A última, Cuiabá (MT) teve 50% de redução. É uma sugestão que estamos fazendo, que depende da avaliação e da recomendação do Ministério Público Estadual. Mas esta recomendação não será feita sem que as partes sejam ouvidas”, observou Sérgio Fontes.

A proposta descarta demissões, uma vez que o Sinetram assumiu o compromisso de manter as vagas dos cobradores caso a medida seja adotada. “Não há nenhuma intenção de prejudicar categorias, pelo contrário, não queremos mais é ver motorista, cobradores ou passageiros feridos ou humilhados por criminosos”, explicou o secretário.

Fontes destacou que as demandas são grandes, porém as operações serão reforçadas, até que as soluções a médio e longo prazo sejam definidas. “É como eu digo, só a polícia não resolve, precisamos de parceiros, precisamos discutir essas soluções. Se no fim das contas, for definido que essas propostas não são viáveis, então precisaremos discutir quais seriam as melhores saídas, estamos aqui pra dialogar, propor e discutir, até porque não fazemos nada sozinhos”, finalizou.

faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Amazonas
Comments are closed.

Check Also

Vulgo ‘Dois Reais’ é preso com munição cal.40 em Humaitá

Força Tática do 4°BPM (Humaitá) efetuou a prisão de Jhon Vagner Souza da Silva, 26 anos, m…