Exposição revela novos ângulos do monumento cultural do estado, o Teatro Amazonas, em ano comemorativo.

O ícone cultural do Amazonas, por onde já passaram artistas de quilates, do cenário nacional e internacional, e que por meio dos flashes de fotógrafos profissionais ou anônimos, contribuiu para projetar a imagem da região e do Brasil para o mundo, o Teatro Amazonas será celebrado, merecidamente, em exposição fotográfica especial intitulada “Fragmentos – Teatro Amazonas 120 Anos”, sob a curadoria do conceituado fotógrafo Carlos Navarro.

A exposição, que é promovida pelo grupo Fotógrafos da Madrugada, tem início dia 13 de novembro, a partir das 9h, com encerramento previsto para o dia 31 de dezembro deste ano, disponível ao público se de terça a sexta, de 8h às 14h e domingo, de 9h às 13h, no Centro Cultural Palácio da Justiça (CCPJ), localizado na Avenida Eduardo Ribeiro, nº833 – Centro, com apoio do Governo do Amazonas, via Secretaria de Estado de Cultura.

Para Carlos Navarro, venezuelano que há 50 anos dedica-se à fotografia, o projeto é peculiar por ter qualidade e abordagem diferenciada. “O projeto é muito interessante, pois registra aquilo que o amazonense ou outro visitante que vai ao Teatro Amazonas ainda não conseguiu observar, com uma abordagem que vai desde sua construção até os dias atuais, destacando aspectos como lendas, Segunda Guerra Mundial, o auge da borracha, dentre outros”.

Os Fotógrafos da Madrugada e a fonte de inspiração

Os Fotógrafos da Madrugada é um grupo de amigos que se reúne para colocar em prática a paixão pela fotografia. As “saídas fotográficas” sempre têm seu início no final da madrugada, para registrar a Amazônia e seu povo.

O grupo foi fundado em 20 de novembro de 2014, com fotógrafos amadores e profissionais, com experiência em eventos na capital e interior do Amazonas, assim como também em outros Centros, em eventos como bienais e exposições.

Com o objetivo de produzir algo inédito no circuito fotográfico local, Adriana de Lima, Ellen Gatto, Francisca Simão, Francisco Tote, Sérgio Correa da Costa, Hildebrando Almeida, Jon Santos, Nubia Lima, Rodrigo Lima e Romulo Trindade, no período de junho a outubro de 2016, produziram de forma autoral, um olhar diferenciado do Teatro Amazonas.

De acordo com Francisco Tote, um dos fundadores do grupo, a exposição se baseou em uma vasta pesquisa sobre os diversos aspectos que norteiam o Teatro Amazonas. “Aspectos sociais, econômicos, artísticos e políticos, além de toda a gama de informação coletada conduziu nossos olhares na composição das imagens”.

A Sala de Espetáculos, o Salão Nobre, o Espaço Eclético, o Mezanino sobre o Salão Nobre, a Cúpula, o Teto Abobado, o Pano de Boca do Palco, os ornamentos sobre as colunas do pavimento, a fachada, o muro, os jardins, as estátuas, a pavimentação em bloco de borracha, a iluminação e as entradas e saídas, também foram descortinados para serem captados pelo intervalo das ‘cortinas’ das máquinas fotográficas de cada autor.

faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Artistas
Comments are closed.

Leia mais

Saiba o que muda com o desligamento do sinal analógico de TV

Sinal será desligado na região de Manaus em 30/5, mas o sinal digital já está disponível e…