Reunindo 4.500 participantes dos 26 Estados e do Distrito Federal, os Jogos Universitários Brasileiros (JUBs) iniciaram na última semana em Cuiabá (MT) e, logo de cara, o Amazonas se destacou e conquistou quatro medalhas, sendo três no judô e uma no tênis de mesa. Na madrugada desta segunda-feira, dia 7, o time da terrinha baré ainda ficou mais forte com a chegada dos atletas do vôlei e do futsal, que recebem apoio do Governo do Amazonas, via Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel).

Ao todo, a delegação amazonense é formada por 101 pessoas, sendo duas equipes do basquete, duas de futsal, duas de vôlei, duas de handebol, sete atletas do judô, três da natação, além de um chefe de delegação, quatro oficiais e nove técnicos. Do Amazonas, participam atletas da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Universidade Nilton Lins (UniNilton Lins), Universidade Paulista (Unip), Universidade Maurício de Nassau, do Centro Universitário de Ensino Superior do Amazonas (Ciesa) e Estácio de Sá.

Uma das grandes promessas da terra no Jubs 2016 é o vôlei masculino, representado pela Nilton Lins. Isso porque, é a única equipe do Amazonas que faz parte da primeira divisão da competição, considerada a elite dos Jogos. “A gente está com uma equipe muito forte e que não quer sair da primeira divisão, Amanhã (08) vamos estrear às dez horas da manhã contra a Unoesc de Santa Catarina e o jogo promete. Ano passado enfrentamos essa mesma equipe, ganhamos de três a zero, mas a respeitamos muito, pois é uma equipe boa e é a base da seleção brasileira”, disse Lilian, ao informar que a equipe é mesclada e conta tanto com veteranos e novatos.

“A viagem foi cansativa, mas já estamos no ritmo. O clima, por ser bem parecido com Manaus, nos ajuda e estimula. Nossa equipe tem a característica de ter seis garotos que já passaram pelos dois últimos JUBs e o restante é novo, mas não quer dizer aprendiz. Pelo contrário, é a renovação mesclada com a experiência, o que nos possibilita um gás maior em quadra”, comentou a treinadora.

Trio amazonense é prata e bronze

Os atletas do Amazonas já começaram a brilhar na disputa dos JUBs 2016. E as primeiras medalhas na principal competição acadêmica do país vieram com o Judô. Rafaela Barbosa ganhou prata e Mayara Gonçalves, bem como Rafael Barbosa, foram bronze.

Depois de quatro lutas e de conseguir eliminar grandes nomes da modalidade do Brasil, Rafaela só foi ‘freada’ na final pela judoca da FATE, Yasmin Lima. O segundo lugar veio após sete meses de molho, depois que a atleta foi submetida a uma cirurgia no ombro esquerdo, concretizando uma verdadeira prova de fogo para a amazonense.

“Estou muito feliz. Foi um ótimo resultado. Ganhei de uma das meninas da seleção, que foi campeã sul-americana, e na final eu já estava cansada. A recuperação da cirurgia pesou e acabei perdendo por um shido. Desejava muito subir ao pódio, mas seria pedir muito do meu corpo. Queria ter sido campeã, mas o resultado me surpreendeu”, afirmou Rafaela, estudante de direito da Unip, que em 2015 ficou na terceira posição.

Rafael Barbosa, 22, conquistou o bronze na categoria até 60 kg. O judoca que cursa o 10º período de direito na Unip passou por cinco lutas até medalhar.

“A competição estava bem forte, mas sempre o esperado é ser campeão, ou pelo menos estar entre os melhores sempre. Ganhei a primeira luta de ippon contra um adversário do Rio Grande do Norte. Minha segunda luta foi contra DF, o rapaz já foi da seleção brasileira, consegui superá-lo pela diferença de duas punições. Minha terceira luta foi contra São Paulo, ele faz parte da seleção brasileira e o placar entre nossas lutas passadas estava de 2×1 para mim, mas dessa vez eu fui superado por ippon. Tive a oportunidade de voltar para a repescagem e lutei contra o Maranhão e depois Paraíba. Lutei cinco vezes, e perdi apenas uma, que foi contra São Paulo nas quartas de finais”, disse Rafael.

Com o mesmo resultado do ano passado, a judoca da Fametro, Mayara Gonçalves, 19, também ficou com o bronze. “Foi uma ótima conquista, após perder o terceiro lugar no Brasileiro Sub 21. Perdi a segunda luta, no golden score, na terceira luta venci a atleta da Bahia e na disputa de terceiro ganhei de uma judoca de Santa Catarina por um ippon. Foram lutas difíceis”, avaliou.

Os atletas do judô desembarcaram às 22h desta segunda-feira, dia 7, no aeroporto Internacional Eduardo Gomes, em Manaus.

É ouro!
Estreando nos Jogos Universitários, a mesatenista Amanda Marques, famosa Raquetinha, foi campeã após vencer os cinco jogos que competiu pela categoria Absoluto A. Na final, a amazonense atropelou a atleta de Macapá (AP) por 3 sets a 0.

“Com este resultado estou garantida nos Jogos Universitários Sul-Americanos, que acontecem em 2017. Ninguém faz nada sozinho, então agradeço a todos que fazem parte da minha vida acadêmica, profissional e pessoal. Estou muito feliz”, disse a estudante de ouro da Unip.

Jogos Universitários Brasileiros
O JUBs chega a sua 64ª edição como a maior competição universitária do país. Ao todo, são 17 modalidades esportivas, sendo 13 individuais e quatro coletivas. De 02 e 07 de novembro, o JUBs recebe os atletas das modalidades individuais, que competem entre 04 e 06 de novembro. De 07 a 13, será a vez dos atletas das modalidades coletivas, que competem entre 08 e 12.

Além das já conhecidas badminton, basquete 3×3, judô, corrida de rua, natação, vôlei de praia, tênis, tênis de mesa, xadrez, basquetebol, futsal, handebol e voleibol, a edição deste ano traz algumas novidades: JUBs Acadêmico, futebol virtual – com o jogo Fifa 2016, plataforma PS4 –, natação paralímpica e tênis de mesa paralímpico.

FOTOS: MAURO NETO/SEJEL

Load More Related Articles
Load More In Artistas
Comments are closed.

Check Also

Filho ilustre de Humaitá é preso na 2º fase da operação Maus Caminhos

Manaus.  Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (13) a segunda fase da Operação Maus…