Na luta pela defesa e proteção das mulheres, o Governo do Amazonas lançou nesta sexta-feira, 25 de dezembro, a campanha “Eles por Elas”, que tem o objetivo de mobilizar o público masculino para o combate aos crimes contra a mulher. O lançamento aconteceu no Centro de Convivência Padre Pedro Vignola, no bairro Cidade Nova, zona Norte de Manaus. A ação faz parte da Campanha pelos 16 dias de Ativismo na Luta contra a Violência de Mulheres.

A campanha “Eles por Elas” vai acontecer até o dia 10 de dezembro e é coordenada pela Secretaria Executiva de Política para Mulheres (SEPM) da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc). A intenção é que homens de diversas áreas profissionais e classes sociais divulguem na Fan Page “www.facebook.com

/AmazonasSocial” suas fotos com a frase:“Eu Luto Pelo Fim da Violência contra a Mulher”, usando a hasthag #ElesPorElas.

A campanha tem como símbolo o laço branco e trata-se de uma ação internacional em que os homens abraçam a causa do enfrentamento a violência contra a mulher. A secretária da SEPM, Keyte Bentes, destacou que essa mobilização deve fortalecer a luta no combate aos crimes contra as mulheres. “É muito importante envolver os homens porque eles são os principais protagonistas da violência, e queremos levar cada um a declarar o seu respeito à integridade física e moral das mulheres. Queremos essa ampla participação porque quando somamos forças em diversas ações, estamos avançando para reduzir a violência”.

Registros – Conforme dados das Delegacias Especializadas em crimes contra mulher, localizadas nos bairros do Parque 10, zona Centro-Sul, e Cidade de Deus, zona Norte, já foram registrados, neste ano, mais de 10 mil ocorrências de violência contra mulher, em Manaus. A zona Norte é a área com a maior incidência de crimes. Entre as ocorrências com maiores registros estão a injúria, a difamação e a lesão corporal.

“Podemos dizer que em relação a 2015 as delegacias tiveram um aumento na quantidade dos boletins de ocorrências. E isso nos traz preocupação, mas também, uma tranquilidade no sentido de que as mulheres estão denunciando mais os seus agressores e com mais facilidade. Há 5 anos não víamos tanta autonomia das mulheres de irem à delegacia, e hoje já temos casos de que, numa primeira situação de violência ou ameaça, essa mulher já busca apoio para por fim nesse ciclo de violência”., ressaltou a titular da Delegacia Especializada em Crimes Contra Mulher, delegada Andrea Nascimento.

Amparo da Ronda é fundamental

Criada há dois anos a Ronda Maria da Penha integra as ações de segurança pública com o objetivo de proteger as vítimas de violência doméstica que solicitarem à Justiça medida protetiva de urgência, estabelecida na Lei Maria da Pena (Lei 11.340/06). Nesse período o projeto já realizou, no loteamento Novo Aleixo e no bairro Cidade de Deus, ambos na zona Norte, um total de 3.724 visitas. Desse total foram atendidas 712 mulheres, das quais 47 ainda permanecem em atendimento, e 476 solicitaram o fim das visitas por se sentiam seguras.

Entre os órgãos da Rede de Proteção e Defesa dos Diretos das Mulheres do Governo Estadual estão a Delegacia Especializada em crimes contra mulher, no bairro Parque 10, e a Delegacia anexa no bairro Cidade de Deus, ao lado do 13º Distrito Integrado de polícia (DIP); o Centro de Referência de Atendimento à Mulher e o Núcleo da Defensoria Pública, ambos no bairro Educandos; As Varas Maria da Penha, no bairro do Educandos e na Zona Leste, além do Disque-denúncia 180.

Concurso – A causa também envolveu os alunos da rede pública estadual de ensino com a quarta edição do concurso da violência contra a mulher. o concurso teve a participação de 84 escolas estaduais da capital e interior e 200 trabalhos inscritos nas categorias de redação, cartaz, encenação teatral e música. Entre os municípios que participaram, estão Anamã, Boa Vista dos Ramos, Japurá, Presidente Figueiredo, Careiro castanho e Nhamundá.

A proposta foi expressar a mensagem de respeito às mulheres.  Os vencedores foram premiados durante o evento no Centro de Convivência,  como é o caso do aluno Lucas da Silva, 18, da Escola Estadual Professor Jorge Karam Neto. Ele venceu na categoria musical com a composição “mulher faz o que quer”. “ Eu fiz a música a partir de vivências na minha família e na vida de amigos, e eu acredito que a mulher pode fazer e o que quer porque ela tem conquistado esse espaço ao longo do tempo”, disse o aluno.

Vencedores do Concurso:

CARTAZES

Escola Estadual Gilberto Mestrinho – aluna Maria Eduarda Garcia de Souza

REDAÇÃO

Escola Estadual Olga Falcone – aluna Tainara da Silva e Silva

MÚSICA

Escola Estadual Jorge Karam Neto – aluno Luca da Silva Brito

TEATRO

Escola Estadual Agnello Bittencourt – aluna Pablinny Regina Ribeiro Eugênio

FOTOS: DIVULGAÇÃO/SEJUSC

Load More Related Articles
Load More In Cidades
Comments are closed.

Check Also

Filho ilustre de Humaitá é preso na 2º fase da operação Maus Caminhos

Manaus.  Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (13) a segunda fase da Operação Maus…