Procons de todo o Brasil e representantes do Instituto de Desenvolvimento do Varejo (IDV), entidade que representa várias empresas que atuam no mercado de varejo, participam de reunião nesta quinta-feira, 3, em São Paulo (SP). O encontro irá tratar de dois assuntos de interesse para o consumidor: a regulamentação da Black Friday e também a análise do Projeto de Lei que define o que são produtos essenciais para o Código de Defesa do Consumidor. A diretora da Região Norte da PROCONSBRASIL e secretária de Estado do Procon-AM, Rosely Fernandes estará representando o Amazonas no encontro.

O Projeto de Lei que define quais são os produtos essenciais inclui na lista alimento, vestuário, medicamento, geladeira, fogão, máquina de lavar, aparelho celular, computador, televisão e automóvel. De acordo com a proposta (PL 7768/14), esses são os “produtos essenciais” que, em caso de venda com defeito deverão ser substituídos imediatamente por outro em perfeitas condições de uso ou ter a restituição imediata da quantia paga ou, ainda, receber o abatimento proporcional do preço.

Autor do projeto, o deputado Márcio Marinho (PRB/BA), argumenta que a definição de “produto essencial é fundamental para dar clareza ao artigo do Código de Defesa do Consumidor (Lei 8078/90) que trata de responsabilidade por vício de produto ou serviço. O projeto visa identifica os (produtos) que são essenciais para o dia a dia”, disse o deputado.

O código prevê prazo máximo de 30 dias para que o fornecedor corrija eventual problema em produto ou serviço vendido. O autor do projeto avalia que, no caso dos “produtos essenciais”, os fornecedores têm obrigação de substituí-los imediatamente. Diante dos problemas de logística e de transporte do país, o projeto admite prazo de dois dias úteis para a substituição de produtos nas capitais de estado e de até cinco dias úteis nas demais localidades.

O projeto que trata dos “produtos essenciais” no Código de Defesa do Consumidor tramita com outras 16 propostas (PL 2010/11 e apensados) mais antigas já em análise na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara.

A reunião tratará também sobre a regulamentação da Black Friday, evento do varejo que acontece todos os anos no mês de novembro, antecipando as compras natalinas.

Carregar mais artigos relacionado
Carregar mais em Amazonas
Comentários estão fechados.

Verifique também

Crescimento do PIB confirma acerto das reformas

A revisão da estimativa oficial de crescimento do PIB brasileiro, para 1,1% em 2017 e 3% e…