As Danças Circulares dos Povos, ferramentas de integração comunitária, autoconhecimento, educação, saúde, comunicação e desenvolvimento humano, com abordagem transdisciplinar, estarão disponíveis ao público neste mês de novembro.

Esse resgate da cultura universal acontece nos próximos dias 18, às 19h, com o Baile Circular, no Largo de São Sebastião, no Centro de Manaus, e 19 e 20, a partir das 8h30, com oficinas, no Parque Municipal do Idoso, no bairro Parque Dez de Novembro, zona Centro-Sul, com o apoio do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura.

Viagem brincante, poética e sagrada com danças circulares dos diversos povos no Coração da Amazônia, o evento também vem para celebrar os 347 anos de fundação da Paris dos Trópicos, rumo ao renascer da nossa Aldeia-Mundo.

A mostra será uma oportunidade de vivenciar a multicultura significativa de Danças Circulares dos quatro cantos da Terra, além de valorizar as tradições e belezas poéticas da Amazônia brasileira, mostrando, ainda, valores humanos universais na cidade de Manaus.

A proposta é da Organização Não-Governamental paraense, pioneira no Movimento Danças Circulares dos Povos na região NORTE, em parceria com a RODA MANAWARA, que tem alunos aprendizes de dança do 1º Curso Livre de Danças Circulares de Manaus com apoio da Secretaria de Estado de Cultura, sob a coordenação de Maria Esperança Tenetehara.

Com 15 anos de atividades desenvolvidas e um seleto grupo de espectadores, além de ser referência para convites e estudos por sua abordagem de pesquisa e inclusão das danças tradicionais brasileiras no repertório local e nacional das Danças Circulares dos Povos, Maria Esperança tem como tradição a promoção de rodas abertas em espaços públicos-comunitários. “Essas danças acontecem nas comunidades de várias regiões do mundo, desde nossas comunidades indígenas até povos tradicionais europeus… A experiência é maravilhosa! Eleva o espírito das pessoas. É como se você tivesse feito uma terapia. Faz com que nos sintamos muito bem! As danças passam de geração para geração. As pessoas precisam vivenciar isso!”, declarou Selma Lopes, organizadora do evento.

Para participar dos dois dias de oficina, é necessário realizar inscrição, por meio dos telefones 981530006 (Selma) e 98211-8090 (Giselle).

Para mais informações sobre outras ações, projetos e atividades desenvolvidas pela Secretaria de Estado de Cultura, acesse facebook.com/culturadoamazonas e o Portal da Cultura (www.cultura.am.gov.br).

Carregar mais artigos relacionado
Carregar mais em Artistas
Comentários estão fechados.

Verifique também

Movimento Transparência Partidária entregam petição para Gilmar Mendes

O Movimento Transparência Partidária em parceria com outras 18 organizações entregou esta …