A 14ª Expofeira de Arte e Cultura do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (IPAAM) encerrou nesta quinta-feira (1º) com um sorteio para as artesãs e os visitantes das feiras. A feira criada pelos servidores do IPAAM tem o objetivo de ajudar trabalhadores cuja renda depende apenas do artesanato, incentivar a reciclagem e o reaproveitamento de resíduos e sensibilizar os cidadãos quanto à preservação do meio ambiente.

Sandra Duarte vende diversos produtos confeccionados à mão como bonecas, caixas para colocar jóias, porta-retratos e bijuterias é uma das organizadoras do movimento de artesãs. Ela participa da feira há dez anos e fala de como a iniciativa é essencial para a maioria dos artesãos. “O apoio que recebemos do Ipaam não para nas feiras. Também podemos participar, com a ajuda do órgão, de ações itinerantes em diversos bairros e comunidades afastadas, o que garante à venda de nossas peças”, afirmou.

Catarina Sampaio de 57 anos reconhece as dificuldades no artesanato e decidiu entrar na área gastronômica para complementar a renda. “Tem as dificuldades de vender o artesanato, mas comer ninguém para de comer”.

A artesã Célia Pio também desabafa sobre a dificuldade nas vendas de seu artesanato que são os jogos de cozinha na temática natalina. “Artesanato, para a maioria das pessoas, é supérfluo. Elas não gastam com isso quando podem gastar com comida e presentes, roupa, sapatos.”

O artesanato vai além de uma simples fonte de renda para as artesãs, elas enxergam no trabalho uma terapia. “O artesanato renova o ânimo, é uma terapia muito boa”, comentou Maria Lúcia, de 71 anos, que vive somente do artesanato.

A coordenadora da iniciativa, Vandete Rocha, disse que para muitos dos participantes é uma chance de complementar a renda para o Natal. “Muitos sobrevivem apenas do artesanato, outros de aposentadoria. Nossa proposta é ajudar a movimentar a economia dessas pessoas com o apoio para a venda”, explicou.

A feira contou com 40 expositores, dos quais alguns apresentaram produtos como bolsas, laços, tiaras, arranjos de flores, arte com sementes, bijuterias, toalhas, jogos de cozinha, caixas de madeira, cartonagem, camisetas e enfeites natalinos, além de barracas com comidas típicas.

FOTOS: VITOR SOUZA/SECOM

*Jornal de Humaitá – Com informações da assessoria.

faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Artistas
Comments are closed.

Leia mais

Criação de RDS do Rio Manicoré depende apenas de decisão do governo

“A criação da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Rio Manicoré depende agora m…