O Amazonas é o segundo estado do Brasil em aumento no número de casos de AIDS; é também onde morrem mais pessoas em decorrência da doença e ainda tem o maior índice de jovens infectados, nos últimos cinco anos. As informações são do deputado estadual Luiz Castro (Rede) e foram assinaladas hoje (1), da tribuna da Assembleia Legislativa (Aleam).
Em seu discurso, o deputado – que é presidente da Frente Parlamentar Mista de Enfrentamento e Defesa da Pessoa com DST/HIV/AIDS e Tuberculose (Frandhat) – afirmou que o Amazonas tem 60% dos pacientes com AIDS na faixa etária entre os 20 e 34 anos. Nos últimos cinco anos, aumentou muito a incidência de HIV/AIDS em adolescentes no Estado.
“O que nos preocupa é que esses jovens e adolescentes não têm mais medo da AIDS, mesmo sendo muito perigosa. AIDS mata e causa deformidades físicas – pelo uso de medicamentos específicos, especialmente em mulheres -, depressão profunda, diminui a imunidade o que pode propiciar câncer, grandes infecções pulmonares, gastrointestinais, situações que podem levar a pessoa até ao óbito: se não levar à morte, causa muito sofrimento”, salientou Luiz Castro.
O parlamentar disse que, mesmo com índices negativos, ainda há o que comemorar: atualmente, a sobrevida da pessoa com AIDS aumentou devido aos avanços científicos na saúde e ao Programa Brasileiro de Combate a AIDS, que atua no fornecimento universal de medicamentos antirretrovirais (ARVs), políticas sociais para grupos de risco e a colaboração com organizações não-governamentais.
II Fórum HIV em Foco
Presidente da Frendhat, Luiz Castro compôs a mesa de abertura do II Fórum HIV em Foco que aconteceu esta manhã pela passagem do Dia Internacional da Luta Contra a AIDS. O evento ocorreu no auditório da Unip e realizado pelo Núcleo de Controle das DST/AIDS/HIV, da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).
Na ocasião, o parlamentar ressaltou a missão da Frente como complementar aos trabalhos realizados pelas entidades de saúde.
 “Precisamos nos unir cada vez mais para garantir os direitos das pessoas com DST/HIV/AIDS e Tuberculose, ainda mais com a crise que o Estado passa na Saúde. A Frente é um instrumento para fiscalizar e cobrar a assistência a que os pacientes têm direito”, salientou.
O Fórum seguiu até a tarde e serviu para atualização, discussão e exposição de experiências exitosas em Manaus. O evento contou ainda com a apresentação de atividades e eventos com participações de ONGs, além de palestra sobre revelação diagnóstica, Direitos Humanos e HIV e prevenção combinada.
Por: Juçara Menezes
faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Ciência
Comments are closed.

Leia mais

Criação de RDS do Rio Manicoré depende apenas de decisão do governo

“A criação da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Rio Manicoré depende agora m…