A visão nada estratégica do governo do Estado, principalmente em relação à saúde, foi destacada pelo deputado estadual Luiz Castro (Rede) durante audiência pública realizada hoje (5) para apresentação do relatório quadrimestral da Secretaria de Saúde do Amazonas (Susam). A exposição foi solicitada pela Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa (Aleam).

“O excesso de terceirização – e com muitas suspeitas, principalmente com organizações sociais e empresas que fornecem técnicos e outros profissionais de saúde – explica parte do fato de que o governo gasta muito com saúde, porém gasta mal”, assinalou Luiz Castro.
O deputado exemplificou a desativação de serviços públicos, como dos laboratórios do PAM da Codajás e do Hospital Gilberto Mestrinho, que agora são realizados pela iniciativa privada, em plena crise econômica.
Para Luiz Castro, é totalmente incongruente desativar laboratórios com seus servidores efetivos e equipamentos próprios e passar para uma empresa. A mesma privatização aconteceu com as Comissões de Combate a Infecção Hospitalar. Antes, o Estado gastou com a qualificação de seus funcionários e com a compra de maquinário específico e cada unidade era responsável por sua esterilização.
“Agora, apenas uma empresa privada faz este serviço e corremos o sério risco de uma superbactéria controlada em uma unidade de saúde passar para outra, aumentando o problema da infecção hospitalar”, salientou o deputado. “Como o Estado diz que quer economizar, mas faz repasse para a iniciativa privada serviços que ele já dispõe?”, questionou.
*Jornal de Humaitá  – Com informações da assessoria.
faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Amazonas
Comments are closed.

Check Also

Vulgo ‘Dois Reais’ é preso com munição cal.40 em Humaitá

Força Tática do 4°BPM (Humaitá) efetuou a prisão de Jhon Vagner Souza da Silva, 26 anos, m…