A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) esclarece que já comunicou aos profissionais e ao Ministério Público do Trabalho todas as providências adotadas pela pasta para efetivar o pagamento dos funcionários contratados pelas empresas que compõem o grupo MAXXIPLAN e que prestavam serviço nas unidades da rede estadual de saúde.

A Susam informa que possuía contratos com as empresas que compõem o grupo MAXXIPLAN para prestação de serviços nas áreas de enfermagem, exames de imagens, limpeza e conservação e lavanderia. No entanto, na segunda quinzena do mês de outubro, os responsáveis pela administração das pessoas jurídicas rescindiram unilateralmente o vínculo que mantinham com a Secretaria, sem qualquer comunicação formal ou informal, deixando os trabalhadores vinculados às mesmas sem qualquer assistência ou informação, configurando claro abandono de serviço.

A partir desse momento, os funcionários contratados pelas empresas procuraram a Susam para comunicar acerca do abandono e também que não recebiam seus devidos salários, desde o mês de junho desse ano.

A Susam esclareceu que, em virtude desses funcionários possuírem vínculo direto com as empresas, e não com o Governo do Estado, a Secretaria não poderia proceder com o pagamento direto aos mesmos. A Susam informou que faria o levantamento de dados de todos os profissionais e os respectivos valores devidos pelo grupo MAXXIPLAN e submeteria o resultado desse levantamento aos órgãos competentes, dentre eles o Ministério Público do Trabalho.

A Secretária Executiva de Atenção Especializada da Capital, Mercedes Gomes, solicitou audiência junto ao Ministério Público do Trabalho (MPT), para fins de prestação de informações, oportunidade em que solicitou orientação da forma pela qual poderia agilizar o trâmite necessário à efetivação dos pagamentos. A audiência foi realizada no último dia 16, com a Procuradora do Trabalho, Alzira Melo Costa, e funcionários das empresas ligadas ao Grupo MAXXIPLAN.

Na audiência a secretária Mercedes Gomes reiterou que a Susam já havia se comprometido a encaminhar aos órgãos competentes, o levantamento relativo aos pagamentos pendentes e dados dos funcionários ligados a essas empresas para solicitar o auxílio judicial que possibilite ao Governo do Estado do Amazonas realizar o pagamento direto aos funcionários. Após a audiência, o levantamento foi concluído e submetido à apreciação do MPT.

A Susam também esclarece que o próprio Ministério Público do Trabalho informou que iria mover Ação Civil Pública, com o intuito de respaldar esta pasta a efetivar os pagamentos dos funcionários.

Até o momento, a SUSAM não recebeu comunicado da sentença judicial visando o pagamento devido aos profissionais em questão.

Destaca-se ainda que, estão sendo adotadas todas as providências necessárias a fim de regularizar a prestação dos serviços outrora desenvolvidos pelas empresas que compõem o Grupo MAXXIPLAN, obedecendo-se às recomendações dadas pelo Ministério Público do Trabalho, Ministério Público Federal, Ministério Público Estadual e Ministério Público de Contas.

Por: Francismar Lopes

*Jornal de Humaitá – Com informações da assessoria.

faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Amazonas
Comments are closed.

Leia mais

Comércio eletrônico espera faturar R$ 8,4 bilhões no Natal

Segundo ABComm, expectativa é que o lucro das lojas virtuais cresça 12% em relação ao ano …