Manaus – Com apenas um mês no exercício da profissão, a advogada Camila Uiara Vieiralves Almeida foi detida nesta terça-feira (24) suspeita de repassar R$ 300 a um detento dentro do Compaj. A visita dela ao presídio terminou no 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP).

Agentes de socialização do Compaj acusaram a advogada de ter repassado R$ 300  em espécie para o detento Josias Silva de Souza, que responde por roubo. A informação é do procurador-geral da Comissão de Prerrogativas da Secção Amazonas da OAB, Alan da Fonseca.

A entrada das duas foi autorizada pelo juiz Luís Carlos Valois, titular da Vara de Execuções Penais (VEP), segundo ofício enviado ao diretor do Compaj e que foi assinado pelo magistrado.

De acordo com o procurador, após o término da entrevista com o preso, o mesmo foi submetido a uma revista e nessa ocasião, o dinheiro foi encontrado e os agentes de socialização acusaram a advogada.

“Quando terminou a entrevista, o preso foi conduzido para a unidade. Teve a segunda revista de retorno e nesse momento agentes alegaram que o dinheiro estava com o preso e que depois ela foi chamada pelos agentes e acusada de repassar o dinheiro”, disse.

OAB diz que vai processar
O preso alegou que tentou dar o dinheiro para a advogada e ela recusou. “Vamos representar por abuso de autoridade, constrangimento ilegal e também por ficaram detidas, isso é injustificável”, disse o procurador da OAB.

Fonte: Acritica.com

faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Cidades
Comments are closed.

Leia mais

CMM decide comprar equipamentos de rádio para não perder canal FM

O presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), Wilker Barreto (PHS), confirmou, na manh…