A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) e a Polícia Militar do Amazonas (PMAM) realizaram, neste sábado (7), o terceiro dia consecutivo de revistas nas unidades prisionais de Manaus. O Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat) passou por um procedimento de vistoria minuciosa que resultou com a apreensão de diversos materiais ilícitos.

O procedimento é parte do planejamento preventivo desenvolvido pelo Comitê de Gerenciamento de Crise. O principal objetivo é a retirada de materiais ilícitos que poderiam ser usados para desestabilizar a unidade e promover alguma alteração. Nesta última semana, a Unidade Prisional do Puraquequara (UPP) e o Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) também passaram por revistas, respectivamente, na última quinta-feira (5) e sexta-feira (6).

Na revista realizada no Ipat, foram apreendidos diversos objetos proibidos, entre eles: 68 armas brancas (estoque), 26 celulares, 01 porção de entorpecente, 10 facões, 09 chips de celular, 23 carregadores de celulares, uma quantia de R$ 40 reais e teresas (cortas feitas de lençóis).

O efetivo empregado na revista foi de 190 pessoas, entre servidores da Seap e policiais militares da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam), Companhia Independente de Policiamento com Cães (Cipcães), Batalhão de Choque, Cavalaria, Grupamento Marte, Grupamento Aéreo (Graer), Companhia de Operações Especiais (COE) e Força Tática.

faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Amazonas
Comments are closed.

Leia mais

Interdição federal e Segurança Pública do Amazonas na mira da ALEAM

Crítica à intervenção federal no Rio de Janeiro, assim como a falta de segurança pública e…