Um plano de ação para fortalecer a produção agroecológica e orgânica no Estado esta sendo elaborado pelas instituições que integram o Sistema Sepror – Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam), Agência de Defesa Agropecuária Florestal (Adaf), Secretaria Executiva de Pesca e Aquicultura (Sepa) e Agência de Defesa Sustentável (ADS).

O plano envolve três eixos: produção, uso e conservação dos recursos naturais e comercialização e consumo. Nesta quinta-feira, 12, representantes do Sistema Sepror se reuniram para definir estratégias e ações que vão compor o plano.

Atualmente, os municípios de Manaus, Presidente Figueiredo, Rio Preto da Eva, Careiro da Várzea e Iranduba têm intensificado a produção orgânica nos Sistemas Agroflorestais. Para isso, o Idam entra com assistência técnica para mais de 100 mil famílias e a ADS fornece o suporte para a comercialização dos produtos.

Estímulo – Segundo o secretário de Produção Rural, Hamilton Casara, a incorporação do sistema convencional e o uso de novas tecnologias são necessárias para o estimulo da produção orgânica e sustentável. Os parceiros, como a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Rede Maniva de Agroecologia (Rema), Instituto de Pesquisa da Amazônia (Inpa), entre outros são órgãos, são importantes para o fortalecimento dessas atividades e vão integrar o plano com sugestões.

“A ideia é fomentar a produção orgânica e sustentável ainda mais no Amazonas e a formação de um grupo de articulação envolvendo todas as entidades relacionadas ao segmento de agroecologia e produção orgânica para debater as tomadas de decisão’’, destacou ressaltando que o próximo passo é reunir com outras instituições.

As ações – O plano de ação no sentido de produção tem como objetivo ampliar e fortalecer a produção, manipulação e processamento dos produtos orgânicos e de base agroecológica, tendo com publico prioritário agricultores familiares, assentados da reforma agrária, povos e comunidade tradicionais e suas organizações econômicas, micro e pequenos empreendimentos rurais, cooperativas e associações, além da agricultura urbana e periurbana.

Segundo o coordenador de Agroecologia da Sepror, engenheiro agrônomo Eduardo Rizzo, no uso e conservação dos recursos naturais a proposta é promover, ampliar e consolidar processos de acesso, uso sustentável, gestão, manejo, recomposição e conservação dos recursos naturais e ecossistemas em geral.

Pelo eixo da comercialização o objetivo é fortalecer a comercialização dos produtos orgânicos e de base agroecológica e da sociobidiversidade nos mercados locais, regionais, nacional e nas compras públicas e ampliar o consumo dos produtos orgânicos, de base agroecológica e da sociobiodiversidade.

FOTOS: DIVULGAÇÃO/ADS

faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Amazonas
Comments are closed.

Leia mais

Interdição federal e Segurança Pública do Amazonas na mira da ALEAM

Crítica à intervenção federal no Rio de Janeiro, assim como a falta de segurança pública e…