Policiais vem orientando a população em geral, principalmente os comerciantes sobre notas falsas neste carnaval de 2017.

O Carnaval vem aí e milhares de pessoas vem curtir a festa em Humaitá, sul do Amazonas. Esta população, vinda de várias regiões do estado e do Brasil, provoca maior circulação de dinheiro e chama a atenção de golpistas que aproveitam o fluxo intenso de público para distribuir notas falsas nos comércios e, dessa maneira, prejudicar os empreendedores. Por isso, a Polícia Militar orienta ao cidadão que adote medidas preventivas para evitar esse delito.

De acordo com um policial, os golpistas estão se preparando para espalhar notas falsas de R$100 é R$ 50. É importante que a população colabore fazendo denúncias de pessoas que sejam suspeitas de praticar este crime. “A PM está à disposição pelo telefone 190 para que consumidores e comerciantes locais denunciem qualquer suspeita de distribuição de nota falsa”, afirmou.

É importante que a comunidade denuncie casos de repasse de dinheiro falso para que o golpista seja localizado e encaminhado ao órgão competente, no caso a Polícia Civil ou a Polícia Federal.

No ano passado vários comerciantes tiveram prejuízo com a quantidade recebida, gerando prejuízo incalculável para o comércio local.

Neste ano polícias fazem orientações através do WhatsApp é das redes sociais sobre a possibilidade dessa golpe que vem aumentando cada vez mais.

Um dos alertas diz “Fica esperto (a) derrame de notas falsificadas em Humaitá-AM. Se pegar cédulas de 100 com este serial não receba. Serial: ( A A 014446121)”, entre outras advertência.
Como “acione imediatamente a polícia através do 190”.

Para identificar se uma cédula é falsa ou não, o usuário deve verificar a marca d’água contra a luz, a imagem latente no canto esquerdo da nota e o símbolo das Armas Nacionais. As orientações abrangem as notas antigas, fabricadas até 1994 (Primeira Família), e as notas atuais, produzidas a partir de 2010 (Segunda Família):

As cédulas de R$50,00 e R$100,00 da Primeira Família (notas antigas) apresentam como marca d’água apenas a figura da República.

• As cédulas de R$5,00 e R$10,00 da Primeira Família (notas antigas) podem apresentar como marca d’água a figura da República ou a Bandeira Nacional. Já as notas de R$50,00 e R$100,00 (notas novas) da Segunda Família possuem a marca d?água da onça pintada e do peixe garoupa, respectivamente;

• A cédula de R$2,00 da Primeira Família apresenta como marca d’água apenas a figura da tartaruga marinha com o número 2;

• A cédula de R$20,00 da Primeira Família apresenta como marca d’água apenas a figura do mico-leão-dourado com o número 20;

Ao movimentar a nota, na faixa à esquerda da frente da cédula, observa-se os seguintes efeitos:

Na nota de R$50 da Segunda Família (notas novas), o número 50 e a palavra REAIS se alternam, a figura da onça fica colorida, e na folha aparecem diversas cores em movimento. Já na nota de R$100 da Segunda Família (notas novas), o número 100 e a palavra REAIS se alternam, a figura da garoupa fica colorida, e no coral aparecem diversas cores em movimento.

Pelo tato, você sente o relevo em algumas áreas da nota da Segunda Família (notas novas). Na frente:

Na legenda REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL;

No numeral do canto inferior esquerdo;

No numeral do canto superior direito (somente nas notas de 50 e 100 reais);

Nas extremidades laterais da nota.

No verso (somente nas notas de 20, 50 e 100 reais):

Na legenda ?BANCO CENTRAL DO BRASIL?;

Na figura do animal;

No numeral

Outros detalhes podem ser obtidos pelo site do Banco Central do Brasil

(www.bcb.gov.br/htms/mecir/seguranca/roteiro.asp?idpai=cedsusp)

De acordo com o artigo 289 do Código Penal, quem falsificar, fabricando ou alterando, moeda metálica ou papel-moeda de curso legal no país ou no estrangeiro pode pegar pena de reclusão de três a doze anos e multa.

Compartilhe nossa Matéria

faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Cidades

Leia mais

Técnicos da Susam percorrem municípios, implementando as ações do plano de reconstrução da rede de saúde no interior

Os técnicos da Secretaria de Estado de Saúde (Susam) já completaram este mês 18 municípios…