A Polícia Civil do Amazonas, por meio dos delegados Virgílio Mendonça e Rafael Guevara, titulares respectivamente da 5ª Seccional Centro-Sul e 12º Distrito Integrado de Polícia (DIP), falou, no último sábado, dia 8, durante coletiva de imprensa realizada às 10h, no 12º DIP, sobre as prisões em flagrante da técnica em enfermagem Priscylla Cristinan Guimarães Silva, Bruno Pena Oliveira, 24, Talita Souza da Silva, 26, Mike Rodrigo Silva Brito, 31, e Joyce dos Santos Cordeiro, 30, investigados pelo crime de tráfico de drogas na zona oeste de Manaus.

Priscylla, Bruno e Talita foram presos no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, na zona oeste, por volta das 19h30 de sexta-feira, dia 7, quando tentavam embarcar em um voo com destino a Brasília. Na ocasião, Bruno estava dentro de uma aeronave, e as duas mulheres no saguão do aeroporto esperando para fazer o check-in em outro voo com destino ao Distrito Federal.

Com o trio, no aeroporto, a polícia apreendeu 12 quilos de maconha tipo skunk em embalagens enroladas às pernas de cada um. Em depoimento à polícia, os três infratores informaram que receberam as drogas na residência do casal Mike e Talita, na comunidade Campos Sales, bairro Tarumã, zona oeste. Em diligência à casa, os policiais aprenderam mais 50 quilos da mesma substância de entorpecente com mesmas características de embalagens.

“Começamos a investigar o grupo há um mês e meio após recebermos denúncia anônima informando a prática ilícita. Ontem, dia 7, recebemos novamente a delação informando que Priscylla, Bruno e Talita estariam transportando drogas para outro estado. Em seguida nos deslocamos para o aeroporto para constatar o fato. Montamos campanha no local e com o apoio da Delegacia Especializada em Crimes contra o Turista (DECCT), sob comando do delegado titular, Antônio Cláudio Teixeira para efetuarmos a prisão do trio”, explicou Vírgilio Mendonça.

Guevara informou, também, que os infratores agiam como mulas, no transporte da droga até o destino final, que seria Brasília. Ao chegarem ao Estado iriam receber uma quantia de R$ 3 mil em espécie pelo serviço.

“Na unidade policial o trio indicou o endereço do local de onde as drogas estavam armazenadas. Em ato contínuo as equipes se deslocaram até o lugar indicado, onde interceptaram o casal Mike e Talita. Na ocasião foram encontrados na casa da dupla, 50 quilos de maconha tipo Skunk. Durante depoimento, o casal informou que os entorpecentes pertencem a um homem, ainda não identificado, que mora em Brasília, Distrito Federal”, disse Rafael Guevara.

Recrutamento – Segundo Rafael Guevara, o casal já fez transporte e atualmente estava recrutando pessoas para fazer a logística das drogas para Brasília. De acordo com as investigações, o foco principal deles era pegar a droga que vem da Colômbia e transportar para outras cidades, pois Manaus seria apenas uma rota. As drogas apreendidas estão avaliadas em aproximadamente R$ 300 mil.

“Durante depoimento Joice e Maike relataram que recebiam R$ 3 mil por transporte, sendo que 2 mil seria para pagar as mulas e R$ 1 mil seria repassado para Joice. O casal armazenava as drogas para um homem ainda não identificado e ao decorrer das diligências identificamos que os entorpecentes não ficariam na cidade e o destino seria Brasília” disse Guevara.

Audiência de custódia – O delegado ressaltou, ainda, que as drogas vieram da Colômbia, já que as embalagens onde se encontravam as drogas estavam com a bandeira daquele país. O grupo foi autuado em flagrante por tráfico de drogas e associação para o tráfico de drogas. Ao término dos procedimentos cabíveis no 12º DIP, Pryscilla, Bruno, Talita, Mike e Joyce serão levados para Audiência de Custódia no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, no bairro São Francisco, zona sul da capital.

faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Cidades

Leia mais

Saiba o que muda com o desligamento do sinal analógico de TV

Sinal será desligado na região de Manaus em 30/5, mas o sinal digital já está disponível e…