Com o objetivo de reduzir os índices de homicídios e tráfico de drogas nos bairros Morro da Liberdade, Santa Luzia, Crespo e São Lázaro, na zona sul de Manaus, a Polícia Civil do Amazonas, com o apoio da Secretaria de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), Polícia Militar do Estado do Amazonas (PMAM) e servidores do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), deflagrou na manhã desta sexta-feira, dia 5, a operação “Pacificador”, naquela região da cidade. A ação resultou nas prisões de três indivíduos envolvidos em crimes distintos, além das apreensões de dinheiro, armas, munições, drogas e eletroeletrônicos.

Com o intuito de cumprir 25 mandados de busca e apreensão, a operação foi coordenada pelo delegado-geral da Polícia Civil do Amazonas, Frederico Mendes; delegado-geral adjunto, Ivo Martins; e delegados Guilherme Torres e Geraldo Eloi, diretores, respectivamente, do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) e Departamento de Polícia Metropolitana (DPM). As ordens judiciais foram expedidas pela juíza Bárbara de Araújo Folhadela, do Plantão Criminal.

Geilke Leandro Gonçalves Corrêa, 32, conhecido como “Junior Guerreiro”; Marcone Oliveira de Alencar, 33, e Edilailton Macêdo dos Santos, 39, foram presos ao longo da ação. O trio foi apresentado durante coletiva de imprensa realizada na manhã de hoje, no auditório José Elcy Barroso Braga, situado no prédio da Delegacia Geral, na zona centro-oeste da cidade. Ao longo da coletiva, o delegado Guilherme Torres informou que Geilke foi preso na rua João Pessoa, bairro São Lázaro. Marcone foi preso na residência onde morava, situada na rua Ceará, bairro Santa Luiza. Já Edilailton foi abordado em via pública, na rua Ipiranga, bairro Raiz.

Durante a operação as equipes apreenderam com Geilke R$ 172 mil em espécie, um revólver calibre 38, quatro notebooks, pen-drives, 11 celulares, cartões de agências bancárias distintas e até de um programa mantido pelo Governo Federal. Com Marcone foram apreendidas 120 munições intactas de calibre 38, nove milímetros e de ponto 40; cerca de um quilo de substância entorpecente, entre maconha e cocaína em pó, além de duas balanças de precisão. Uma pistola PT 840 contendo três munições intactas foi apreendida com Edilailton. Um simulacro de arma de fogo foi encontrado durante as buscas.

Alvo principal – O diretor do DRCO explicou que “Junior Guerreiro” era o principal alvo da operação. “Geilke Leandro seria uma espécie de gerente do tráfico de drogas daquele local. Ele recebia todo o dinheiro do tráfico e guardava. Ele também atuava como agiota. Para os empréstimos, ele pegava como garantia os cartões de um programa social mantido pelo Governo Federal. Como se trata de atribuição da Polícia Federal e competência da Justiça Federal, vamos formalizar o procedimento e encaminhar aos órgãos competentes essa parte. Com a prisão de Geilke Leandro descapitalizamos e tiramos as forças de uma facção criminosa que atua na zona sul. Conseguimos acalmar aquela região onde vinham acontecendo alguns homicídios ultimamente”, disse Torres.

Ação integrada – O delegado-geral destacou a importância de realizar ações integradas com os demais órgãos de Segurança Pública. “A operação foi bastante exitosa, em função da parceria entre a Polícia Militar, Secretaria-Executiva-Adjunta de Inteligência (Seai), Secretaria-Executiva-Adjunta de Operações Integradas (Seaop), Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM), Samu, das nossas especializadas e Distritos Integrados de Polícia (DIPs). Enfim, foi uma operação integrada com todos que compõem o Sistema de Segurança, em especial com a família policial. Esperamos que a população continue contribuindo conosco, por meio de denúncias, pois, a partir dessas informações, podemos fazer o mapeamento da área. Em cima dessas necessidades nós iremos operacionalizar, não só na zona Sul, mas em todas as zonas da cidade”, afirmou Frederico Mendes.

Na oportunidade, Ivo Martins explicou que em razão do aumento dos casos de homicídios nos bairros Morro da Liberdade, Crespo, Betânia, São Lázaro e Santa Luzia, o secretário da SSP-AM, Sérgio Fontes, determinou o levantamento de informações para ser deflagrada a operação “Pacificador”.

“As informações foram capitaneadas pelas equipes do DRCO. Foram cumpridos 25 mandados de busca e apreensão. Todos eles relacionados ao tráfico de drogas naquela área da cidade. Foi uma operação absolutamente exitosa. Vale ressaltar que é apenas a primeira. É importante destacar para a população de bem que iremos voltar para a zona sul, onde iremos deflagrar outras operações. Também fica o recado para os infratores, de que nós não vamos deixar a criminalidade tomar de conta da cidade. Estamos trabalhando para trazer tranquilidade à população, que está sendo molestada por conta dessa disputa entre facções por territórios de comercialização de drogas”, pontuo Ivo Martins.

Atividades do CPM – O comandante do Comando de Policiamento Metropolitano (CPM) da Polícia Militar, tenente-coronel Cláudio Silva, que também participou da coletiva, explicou as atividades desempenhadas pelas equipes da corporação ao longo da operação.

“Fizemos abordagens, juntamente com o Batalhão de Trânsito e agentes do Detran-AM, a veículos e pedestres. Realizamos, aproximadamente, 500 abordagens a veículos. Alguns desses procedimentos resultaram em notificações e apreensões de veículos. A Polícia Militar chegou um pouco antes na área onde foi deflagrada a ação e se posicionou, colocou homens nas entradas e saídas das principais vias dos locais. Ninguém saiu ou entrou sem passar por revista da Polícia Militar. Esse trabalho foi feito para poder dar mais tranquilidade para que a Polícia Civil pudesse cumprir os mandados judiciais”, disse o comandante do CPM.

Geilke foi autuado em flagrante por estelionato, apropriação indébita e crime de usura, popularmente conhecido como agiotagem. Marcone foi autuado em flagrante por tráfico de drogas e posse de munições de uso permitido e restrito. Já Edilailton foi autuado em flagrante por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito.Ao término dos trâmites legais no departamento, o trio será levado para Audiência de Custódia no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, situado no bairro São Francisco, zona sul da capital.

Efetivo da operação ‘Pacificador’ – Os trabalhos contaram com o efetivo de 180 policiais civis que atuam noDepartamento de Investigação sobre Narcóticos (Denarc), Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Veículos (Derfv), Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), Delegacia Especializada em Crimes contra a Fazenda Pública Estadual (DECCFPE), Delegacia Interativa (DI), Delegacia Especializada em Capturas e Polinter (DECP), Delegacia Especializada em Combate ao Furto de Energia, Água, Gás e Serviços de Telecomunicações (DECFS).

Policiais civis lotados nas seis Seccionais e nos 30 Distritos Integrados de Polícia (DIPs) da capital, integrantes do Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (Fera), servidores da Secretaria-Executiva-Adjunta de Operações Integradas (Seaop), policiais militares lotados nas forças especiais do Comando de Policiamento Especializado (CPE) e Comando de Policiamento Metropolitano (CPM), agentes do Detran-AM e funcionários do Samu também participaram da operação.

faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Manaus

Leia mais

CMM decide comprar equipamentos de rádio para não perder canal FM

O presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), Wilker Barreto (PHS), confirmou, na manh…