Foi anunciado nesta terça-feira, que a vacina contra HPV passa a ser ofertada pelo Ministério da Saúde para os meninos de 11 até 15 anos incompletos (14 anos, 11 meses e 29 dias). A ampliação da faixa etária pelo Ministério da Saúde já foi comunicada às secretarias estaduais de saúde de todo o país, e tem como objetivo aumentar a cobertura vacinal nos adolescentes do sexo masculino, segundo o ministério.

Geraldo Barbosa, presidente da ABCVAC, responde a sete perguntas a respeito da vacina.
1. Como era o esquema vacinal antes da divulgação feita ontem?

A vacina contra o HPV para os meninos passou a ser disponibilizada no Sistema Único de Saúde (SUS) em janeiro deste ano, contemplando as idades de 12 até 13 anos. Até o ano passado, era feita apenas em meninas. Porém, essa recomendação de vacinar menores de 15 anos sempre existiu. Na rede privada, essa vacinação já era possível dos 9 aos 26 anos.
2. A vacina dada na rede privada é a mesma da rede particular?

Sim, a vacina disponibilizada no SUS é a quadrivalente, que confere proteção contra quatro subtipos do vírus HPV (6, 11, 16 e 18), com 98% de eficácia, porém na rede privada, o esquema vacinal segue a bula, de três doses, e não apenas duas doses, como no setor público.
3. Essa diferença de doses causa algum problema? Por que ela existe?

O esquema vacinal público tem um conceito de grupo, o que lhe confere que ao vacinar um número maior de pessoas, se alcança a eficácia com duas doses. No esquema particular, considera-se o indivíduo, e só se garante essa eficácia ao tomar as três doses, pois não podemos afirmar que aquela pessoa convive em um ambiente onde o número de pessoas vacinadas é suficiente.
4. Há ainda um grupo de adolescentes, na faixa posterior dos 15 anos, que não está coberto pela rede pública e que também está exposto aos males do HPV. Eles também devem se vacinar?

Devemos incentivar que a vacinação dessa faixa etária que só ocorre nas clinicas privadas. A vacina do HPV pode ser feita até os 26 anos. Nas mulheres, a idade é de até 55 anos.
5. Qual é o perfil das pessoas que se vacinam na rede provada?

Como a cobertura pública é de duas doses o que acontece muito é a terceira dose ser feita no particular, porém, ainda é alto o número de pessoas que não completam nem o esquema mínimo
6. A que se deve essa falta de adesão?

É uma questão cultural do nosso país. Algumas pessoas acreditam que vacinar contra o HPV é estimular a sexualidade precoce. Há também uma falta de prescrição por parte dos médicos.
7. Qual o valor da dose da vacina na rede privada?

O valor médio da dose nas redes privadas é de R$ 400.
SOBRE A ABCVAC
A ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CLINICAS DE VACINAS – ABCVAC tem como intuito representar o interesse setorial das Clínicas de Vacinas, na defesa das boas práticas de mercado e da melhoria contínua na promoção da saúde através da Vacinação, em todo território nacional, interagindo com os diferentes órgãos governamentais, empresariais e afins.

faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Brasil

Leia mais

Usuários de planos de saúde podem se beneficiar com tratamento para Esclerose Múltipla

Avanço no direito dos pacientes proporciona acesso, pela rede privada de saúde, ao tratame…