Jornal de Humaitá

Programa de cirurgias em Iranduba deverá atender 2 mil pacientes em um ano

FOTOS: VALDO LEÃO/SUSAM
Programa de cirurgias em Iranduba deverá atender 2 mil pacientes em um ano

Depois de mais de um ano fechado, o centro cirúrgico do Hospital Hilda Freire, no município de Iranduba (a 25 quilômetros de Manaus), foi reaberto, nesta terça-feira, 6 de junho, com capacidade para realizar, em média, 45 cirurgias por semana.

 

A medida faz parte do programa Fila Zero, que pretende acabar com as filas de espera para exames, consultas e cirurgias no Amazonas, e vai contemplar pacientes da capital e municípios do entorno de Iranduba.

 

Com a reabertura, o centro passa a realizar procedimentos como vesícula, hérnia, retirada de útero e períneo por semana. O atendimento é gratuito.

 

A estimativa, segundo o diretor da unidade, Valdino Duarte, é atender 2 mil pacientes por ano.  “Isso é importante porque atende uma demanda reprimida de Manaus, mas também várias comunidades ribeirinhas. A população pode se dirigir ao hospital de Iranduba para fazer a consulta pré-operatória e assim dar andamento aos exames. Se o paciente já tiver os exames a cirurgia é marcada imediatamente”, disse.

 

O programa de cirurgias adiantou o atendimento de casos como o da dona de casa Ivone Cabral, de 45 anos de idade, que depois de seis meses estava na porta da sala de cirurgia na manhã desta terça-feira (6). A ansiedade da espera pela cirurgia acabou. “Eu moro em Manaus e vi, pelo Facebook, o anúncio que eles iam fazer as cirurgias. Eu estava na fila há seis meses e agora estou aqui já para fazer. Isso é uma benção de Deus”, afirma.

 

O motorista Alex Lima, de 38 anos de idade, disse que graças ao programa conseguiu adiantar em um mês a retirada da vesícula.  “Eu tinha ido para Manaus por conta das crises que eu tinha. A cirurgia em Manaus era para julho só, mas como eles abriram a possibilidade de fazer aqui mesmo, em Iranbuba, pra mim ficou bem melhor já que moro aqui”, afirmou.

 

Fila zero

O Programa Fila Zero já retirou 23 mil pessoas das filas de espera para a realização de cirurgias, exames e consultas na rede pública de saúde. Os resultados atendem ao que prevê o Plano Emergencial de Saúde, lançado pelo Governo do Amazonas, em Maio.

 

O Complexo Regulador do Amazonas, responsável pela marcação de consultas, exames e demais procedimentos médicos na rede pública, registrou queda de 137 mil para 114.203 mil pessoas na fila de espera. Em torno de 76 procedimentos foram zerados e 13 outros apresentaram redução em mais de 50%.

Comentários

Comentários

Click to add a comment

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Leave a Reply

Jornal de Humaitá

More in Jornal de Humaitá

Alunos estaduais participam de mostra de alimentação saudável

Jornal de Humaitá24 24America/Manaus novembro 24America/Manaus 2017
black fridey botão

Como transformar clientes da Black Friday em defensores de sua marca?

Jornal de Humaitá24 24America/Manaus novembro 24America/Manaus 2017

Indústria automotiva precisa questionar qual será o seu papel no futuro

Jornal de Humaitá23 23America/Manaus novembro 23America/Manaus 2017

Veja: Ainda dá tempo de ter o próprio negócio em 2017

Jornal de Humaitá23 23America/Manaus novembro 23America/Manaus 2017

Urgente! Adolescente é apreendido suspeito de homicídio em Manicoré-AM

Jornal de Humaitá23 23America/Manaus novembro 23America/Manaus 2017

José Ricardo volta a cobrar instalação da CPI da Saúde

Jornal de Humaitá23 23America/Manaus novembro 23America/Manaus 2017

Safra do guaraná em Maués (AM) já rendeu 200 toneladas

Jornal de Humaitá23 23America/Manaus novembro 23America/Manaus 2017

Em Manicoré, menor de 15 anos é apreendido pelo crime de posse ilegal de arma de fogo e ameaça

Jornal de Humaitá23 23America/Manaus novembro 23America/Manaus 2017

Polícia Militar prende homem suspeito de trocar tiros com facção rival em tapauá

Jornal de Humaitá23 23America/Manaus novembro 23America/Manaus 2017
Seja bem vindo.

Categorias

Arquivos

Copyright © 2017 Jornal de Humaitá