Depois de mais de um ano fechado, o centro cirúrgico do Hospital Hilda Freire, no município de Iranduba (a 25 quilômetros de Manaus), foi reaberto, nesta terça-feira, 6 de junho, com capacidade para realizar, em média, 45 cirurgias por semana.

 

A medida faz parte do programa Fila Zero, que pretende acabar com as filas de espera para exames, consultas e cirurgias no Amazonas, e vai contemplar pacientes da capital e municípios do entorno de Iranduba.

 

Com a reabertura, o centro passa a realizar procedimentos como vesícula, hérnia, retirada de útero e períneo por semana. O atendimento é gratuito.

 

A estimativa, segundo o diretor da unidade, Valdino Duarte, é atender 2 mil pacientes por ano.  “Isso é importante porque atende uma demanda reprimida de Manaus, mas também várias comunidades ribeirinhas. A população pode se dirigir ao hospital de Iranduba para fazer a consulta pré-operatória e assim dar andamento aos exames. Se o paciente já tiver os exames a cirurgia é marcada imediatamente”, disse.

 

O programa de cirurgias adiantou o atendimento de casos como o da dona de casa Ivone Cabral, de 45 anos de idade, que depois de seis meses estava na porta da sala de cirurgia na manhã desta terça-feira (6). A ansiedade da espera pela cirurgia acabou. “Eu moro em Manaus e vi, pelo Facebook, o anúncio que eles iam fazer as cirurgias. Eu estava na fila há seis meses e agora estou aqui já para fazer. Isso é uma benção de Deus”, afirma.

 

O motorista Alex Lima, de 38 anos de idade, disse que graças ao programa conseguiu adiantar em um mês a retirada da vesícula.  “Eu tinha ido para Manaus por conta das crises que eu tinha. A cirurgia em Manaus era para julho só, mas como eles abriram a possibilidade de fazer aqui mesmo, em Iranbuba, pra mim ficou bem melhor já que moro aqui”, afirmou.

 

Fila zero

O Programa Fila Zero já retirou 23 mil pessoas das filas de espera para a realização de cirurgias, exames e consultas na rede pública de saúde. Os resultados atendem ao que prevê o Plano Emergencial de Saúde, lançado pelo Governo do Amazonas, em Maio.

 

O Complexo Regulador do Amazonas, responsável pela marcação de consultas, exames e demais procedimentos médicos na rede pública, registrou queda de 137 mil para 114.203 mil pessoas na fila de espera. Em torno de 76 procedimentos foram zerados e 13 outros apresentaram redução em mais de 50%.

faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Jornal de Humaitá

Leia mais

Segurança na Cirurgia Plástica

Muita gente pensa em fazer uma cirurgia plásticapara aumentar os seios, corrigir um defeit…