Maior produtividade com menor esforço braçal aos produtores rurais. Esses são os ganhos imediatos que famílias do ramal Micad, localizado no km 134 da BR-174 (Manaus-Boa Vista), no município de Presidente Figueiredo, passam a ter com os mini tratores financiados pelo Governo do Amazonas, via Agência de Fomento do Estado do Amazonas S.A. (AFEAM).

A entrega dos equipamentos foi feita pelo Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idaam) e por técnicos da AFEAM, em processo iniciado em fevereiro deste ano. Na ocasião, o Idam selecionou os produtores rurais, em março os projetos foram elaborados, com a contratação dos financiamentos ocorrendo em abril.

Os mini tratores, explica o gerente do Idam em Presidente Figueiredo, Luis Aldiney Alves de Oliveira, contribuirão sobremaneira para o aumento da produção e a qualidade de vida dos agricultores. “Ninguém faz mais agricultura sem tecnologia. Hoje, as famílias alugam tratores ou utilizam o da Prefeitura, mas nem sempre estão disponíveis”, pondera Aldiney.

O processo de financiamento é criterioso em cada etapa, objetivando sempre a melhor relação custo-benefício possível, como destaca o assessor da AFEAM que acompanhou a entrega dos equipamentos, João Bosco Corrêa Rubim. “O fomento é dar oportunidade para produzir mais e melhor. É o que estamos fazemos aqui, essa é a nossa missão”.

O secretário de Produção Rural de Presidente Figueiredo, Ricardo Matos, destacou a parceria entre os órgãos. “Ninguém faz nada sozinho. Quando utilizamos tecnologia, aumentamos a produtividade e em um espaço menor, o que também ajuda a preservar o meio ambiente, já que novas áreas não precisarão ser utilizadas. E todos esses ganhos reduzem o próprio trabalho exaustivo do agricultor”.

Ganhos com a mecanização – A agricultura nas 56 comunidades rurais de Presidente Figueiredo, informa o gerente do Idam, se baseia na produção de hortaliças, especialmente pimentão e pimenta de cheiro, e fruticultura, com amplo mercado em Manaus. Devido ao clima rigoroso, de calor ou de chuvas intensas, os produtores cultivam hortaliças em barracões, cobertos por plásticos transparentes. Nesses espaços, o mini trator é ideal para arar a terra.

“Na enxada, levamos de dois a três dias para preparar a terra de um barracão, uma atividade bem exaustiva. Com o mini trator, faremos o mesmo serviço em menos de uma hora”, relata Carlos Ferreira Filho, um dos agricultores que financiaram o mini trator. Ele cultiva cheiro verde e pimenta de cheiro, colhendo cerca de 2 toneladas por mês. Com o equipamento, ele planeja expandir a produção.

Francisco Leonildes sempre que podia alugava um trator para arar a terra em seus 15 barracões, onde cultiva pimentão e pimenta de cheiro. “Mas nem sempre o trator está disponível. Conseguir financiar um mini trator significa independência e a oportunidade de produzir mais”, comemora ele, que agora também planeja cultivar outras hortaliças na propriedade no ramal Micad.

Fotos: Hudson Braga/Afeam

faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Jornal de Humaitá

Leia mais

Saiba como prevenir seus eletroeletrônicos dos danos causados pelas fortes chuvas

São Paulo, novembro de 2017 – Basta o Verão se aproximar para voltar a preocupação c…