Numa manhã de um domingo ensolarado, Clarissa se pesou e viu que estava quinze quilos acima do peso que desejava ter. Já fazia tempo que tinha engordado, mas não conseguia se aceitar assim. Suas roupas, com o passar dos meses, foram sendo substituídas aos poucos. No entanto, ainda guardava algumas roupas que gostava, mas que infelizmente não lhe cabiam mais. Por vezes, quando arrumava o guarda-roupa, pensava que ainda iria voltar a vestir, mas logo seu pensamento se direcionava numa outra atividade e assim iam passando os dias. Mas a insatisfação e a vergonha de se apresentar aos outros lhe incomodava, somado a isso, existia a indiferença que percebia quando na companhia das amigas, estas atraiam olhares, e Clarissa se sentia invisível. Quando requisitada, era para extrair informações sobre as amigas. Mas no dia em que foi numa festa e precisou trocar de ambiente porque no que estava só tinham banquetas para sentar, e seria algo muito desconfortável, foi o fato que elegeu para dar um basta e iniciar uma dieta.

Na mesma semana, procurou ajuda profissional para iniciar uma dieta alimentar e fazer atividade física. Foi quando começou a se alimentar de forma diferente, que descobriu que estava cercada de pessoas que iriam tentar provocá-la a burlar sua dieta. Muitos dizendo que era bobagem fazer dieta, que exercícios poderiam ser adiados; ao mesmo tempo que recebia diversos convites que conflitavam com sua programação, tanto no sentido de a impedir de fazer atividade física, quanto de comer mais do que devia. Ao mesmo tempo sabia que não devia se afastar dos amigos e familiares, mas então precisava fazer uma seleção de quem poderia lhe apoiar.

Foi durante a dieta que percebeu a falta de acolhimento, por parte das pessoas, para ela alcançar seu objetivo de emagrecer. As mesmas pessoas que a chamavam direta ou indiretamente de gorda, não estavam dispostas a orientá-la e ampará-la na sua dieta. Percebeu que precisava mais do que uma dieta alimentar e atividade física, precisava criar uma força emocional para saber lidar com os amigos e todas as tentações que a vida oferece na área de comida.

Mas se sentir acolhida é essencial. É mais fácil passar pelo processo de emagrecimento em grupo, tendo apoio e sendo apontada quando cometer algum deslize na dieta, do que sozinha, podendo dar desculpas a si própria. O outro impõe uma resistência, aponta falhas; o que nesse contexto é positivo, pois está mostrando algo que poderá desviá-la do seu objetivo. Cerque-se de quem gosta de você, de quem pensa com o mesmo objetivo. Participe de grupos que compartilham o que você pensa.


Psicólogo Flávio Melo Ribeiro
CRP12/00449

A Viver – Atividades em Psicologia desenvolveu programas psicoterapêuticos que possibilitam ser trabalhados em grupos e individual.
flavioviver@gmail.com (48) 9921-8811 (48) 3223-4386
Página no Facebook: Viver – Atividades em Psicologia

Canal no Youtube: Flávio Melo Ribeiro

faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Opinião

Leia mais

Quer atrair um grande amor?

No relacionamento amoroso não são os apostos que se atraem, mas as afinidades. Seja aquilo…