Em pronunciamento na Sessão Plenária desta quinta-feira (31), na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), a deputada estadual Alessandra Campêlo (PMDB) apresentou uma série de reivindicações ao governador eleito Amazonino Mendes (PDT). As pautas fazem parte do plano de trabalho do mandato da parlamentar e também integram o Programa de Governo do senador Eduardo Braga, segundo colocado das eleições suplementares encerradas no último domingo (27).

Alessandra disse que vai encaminhar formalmente ao novo chefe do Executivo a manutenção do auxilio-fardamento aos policiais militares e bombeiros para 2018, conforme emenda de sua autoria à Lei de Diretrizes Orçamentárias aprovada pela Casa; a garantia de novas promoções para PMs e bombeiros, além da efetivação das promoções e escalonamento na Polícia Civil; e o cumprimento da data-base dos servidores públicos da Saúde, Educação, Segurança Pública e demais trabalhadores do Estado.

“Obviamente que eu sei que três anos acumulados sem cumprimento da data-base, e ano que vem já caminha para o quarto ano, não poderão ser pagos de imediato numa parcela só. Mas que esse Governo imediatamente abra uma mesa de negociação com as representações dos servidores públicos de todas as categorias para que se inicie de forma transparente, com as contas do Governo abertas, para que a gente veja de que forma isso pode ser parcelado imediatamente no contracheque dos servidores”, afirmou a deputada.

A líder do PMDB na Aleam antecipou que vai cobrar a continuidade e ampliação dos mutirões de consultas, exames e cirurgias; um plano emergencial para pagamento dos servidores terceirizados; a revogação do contrato da Umanizzare, que presta serviços no sistema prisional do Estado; a retomada dos projetos e programas sociais como Bom de Bola, Jovem Cidadão, Galera Nota 10; a construção de Escolas de Tempo Integral; a redução do ICMS com a revogação da lei que aumentou o imposto no Estado; e, por fim, a defesa firme do Polo Industrial de Manaus junto à bancada federal, para manutenção dos empregos e geração de novas oportunidades no Estado.

“É dessa forma que o PMDB, que o nosso mandato vai se comportar: vigilante, trabalhando e tentando contribuir sim com o Governo, mas nunca de forma subserviente. Tentando participar, desde que seja de forma crítica, mostrando os erros. O que for bom para o Estado terá sim o nosso voto, mas o que não for bom terá sim a nossa crítica e o nosso combate veemente aqui nessa tribuna”, concluiu Alessandra.

faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Politíca

Leia mais

Cabo Maciel cobra da Seduc professores para atender escolas da PM

Em pronunciamento desta quinta-feira (22), o deputado Cabo Maciel (PR) cobrou um posiciona…