A Escola Estadual Nossa Senhora Aparecida, Zona-Sul, realizou na última nesta sexta-feira, 15, a V Mostra Literária que veio abordando o tema “Sagrado e o Profano”. Durante a tarde, os alunos do Ensino Médio mostraram criatividade nas peças teatrais, figurinos e cenários. A atividade interdisciplinar está incluída no calendário escolar, que faz parte da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (SEDUC).

O tema é escolhido no início do ano, e é explorado por cada professor da área de humanas para trabalhar com a turma especifica. Após a divisão dos professores com as turmas, são escolhidos assuntos para aprofundar o tema geral. Os professores orientam os alunos, mas são os alunos que desenvolvem todo o trabalho. São visitas de sala em sala, e não existe uma programação prévia para as apresentações, além dos alunos exporem os trabalhos para comunidade.

O gestor da escola, Manoel Clóvis, diz como é realizado amostra. “É feito um trabalho todo desenvolvimento dos alunos, com pesquisa, apresentam o trabalho escrito e fazer uma prova em cima dos temas", declarou.

Segundo o coordenador e professor de Língua Portuguesa, Alexandre Figueiredo, todos os anos os professores são surpreendidos pelos trabalhos apresentados pelos alunos. “Eles exploram aspectos históricos, morais, sociais etc. Cada um do seu jeito, inova, desenvolve e realiza uma proposta de trabalho sob a orientação do seu professor”.

A avaliação é feita por dois professores da área de Humanas e consta como uma avaliação bimestral. O professor avaliador, geralmente, não é professor regular daquela turma, para dar maior credibilidade aos alunos diante do próprio trabalho e do avaliador em questão.

Por ser uma atividade interdisciplinar e avaliativa, o professor Alexandre explica como são as últimas preparações dos alunos. “Na semana da apresentação não há aulas, pois, o tempo que eles têm é para preparar a escola para a avaliação. Cada turno é responsável pela limpeza e arrumação, porque é um dos critérios avaliados: a organização geral”.

O aluno Samuel Batista, 17, cursa a 1ª série do Ensino Médio e apresentou, junto à sua sala, a atividade de exercício teatral "Alto do Compadecida". Ele conta o que aprendeu com o tema: “Eu aprendi a separa o que é o sagrado e o profano, e o que significa juntar os dois”, concluiu.

faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Jornal de Humaitá

Leia mais

JAMBUBIER, CERVEJA AMAZÔNICA, PARTICIPA DE FEIRA NACIONAL

Festival Brasileiro da Cerveja em Blumenal – Santa Catarina é palco para apresentação da c…