A economia do Amazonas terá um novo fator de aquecimento com a injeção da segunda parcela do 13º salário a 100 mil servidores ativos e inativos do Estado no mês de setembro. O governador David Almeida confirmou para os dias 14 e 15 próximos o pagamento de mais 30%, cerca de R$ 90 milhões, que, somados aos outros 30% pagos no final de junho, chegam ao total de R$ 180 milhões em dois meses e meio.  

Aquecimento da economia, abertura de novas contas poupanças, redução de dividas e aumento na confiança do setor empresarial e financeiro são alguns dos frutos a serem colhidos pela entrada desses recursos no mercado.

“Essa injeção vai fazer girar a roda da economia de forma direta e indireta atingindo desde o consumo doméstico ao sistema financeiro e iniciativa privada que ganham maior disposição e confiabilidade no mercado”, defende o governador David Almeida.

De acordo com a Secretaria da Fazenda do Estado do Amazonas (Sefaz), o pagamento será feito em dois dias, com os Grupos I e II recebendo dia 14 e o Grupo III, dia 15. A Secretaria de Estado de Administração e Gestão (Sead) fez esforço conjunto com a Empresa de Processamento de Dados Amazonas S.A (Prodam) para fechar a folha de pagamento no prazo.

“Por conta dos feriados dos dias 5 e 7 e pontos facultativos, tivemos de antecipar o trabalho de fechamento da folha de pagamento. Mas, mesmo com o cronograma apertado por conta dos feriados da Semana da Pátria, técnicos da Sead e Prodam fizeram um esforço extra para que o pagamento saia nas datas estabelecidas pelo chefe do executivo”, afirma o secretário da Sead, Sílvio Romano.

O economista Rodolpho Bentes, da Secretaria da Fazenda do Estado do Amazonas (Sefaz), acredita que os recursos vão fomentar a economia e influenciar no aquecimento do mercado local.  “Essa injeção de fundos na economia vai ajudar a fomentar diretamente o consumo das famílias, a formação de poupanças e a redução de dívidas”, prevê.

Para o governador David Almeida, a antecipação de 60% do 13º salário demonstra o equilíbrio fiscal, orçamentário e de despesas do Estado. “O governo é o maior empregador do estado. Ao realizarmos o pagamento antecipado, cumprimos o dever  e agimos também como agentes indutores da economia ajudando a devolver a confiança no mercado após dois anos de crise”, analisa David Almeida.

O economista Rodolpho Bentes explica que de forma indireta a disposição de milhões referentes a antecipação do 13° salário pode estimular empreendedores a  elevar ofertas de postos de trabalho fixo ou temporários e dar suporte para que o sistema financeiro aumente o valor do crédito com juros mais baixos.

faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Jornal de Humaitá

Leia mais

Brasil conquista pela primeira vez prêmio no Forbes Travel Guide

Belmond Hotel das Cataratas, localizado Parque Nacional do Iguaçu é o primeiro da América …