Jornal de Humaitá

Prefeitura de Luiz Alves (SC) será a primeira cidade brasileira a incluir o Programa internacional educação e mocional na grade escolar do Ensino Fundamental II

Prefeitura de Luiz Alves (SC) será a primeira cidade brasileira a incluir o Programa internacional educação e mocional na grade escolar do Ensino Fundamental II

Após resultado positivo do Amigos do Zippy, programa de saúde emocional para jovens será implantado na rede municipal de ensino

São Paulo, 26 de setembro de 2017 – Após nove anos sem registrar nenhum caso de tentativa de suicídio e/ou automutilação infanto-juvenil, a cidade de Luiz Alves (SC) é a primeira em território brasileiro a implantar o programa de educação emocional “Passaporte: Habilidades para a Vida” na rede pública de ensino. A iniciativa ensina jovens a partir dos 11 anos a lidar com dificuldades de qualquer natureza, promovendo a saúde emocional dos alunos.

A ampliação da parceria da Prefeitura com a Associação pela Saúde Emocional de Crianças (ASEC), entidade responsável pelo programa, foi firmada após um levantamento realizado pelo Conselho Municipal da Criança e do Adolescente, Assistência Social e Secretarias de Educação e Saúde, que apontou resultados positivos do programa Amigos do Zippy, que desenvolve habilidades emocionais em crianças de 6 a 7 anos nas escolas do município, desde 2009.

De acordo com Marcos Pedro prefeito do Luiz Alves, essas áreas vêm analisando os resultados de impacto do Amigos do Zippy. “Foi constatado que, a partir da formação de educadores e aulas do programa, os alunos desenvolveram habilidades emocionais e sociais, e colocam em prática as competências adquiridas, encontrando estratégias positivas para lidar com as dificuldades, sem recorrer aos comportamentos autodestrutivos em momentos de fragilidade. Durante este período de avaliação, de 7 anos, não foi registrado nenhum caso de tentativa de suicídio ou de automutilação na cidade envolvendo crianças e jovens que foram atendidos pelo Amigos do Zippy, de 7 a 17 anos”, revela.

Apoiada nos resultados positivos dessa análise, a Prefeitura decidiu fortalecer emocionalmente os jovens no início da adolescência, fase particularmente vulnerável, implantando o programa “Passaporte: Habilidades para a Vida”, recém disponibilizado pela ASEC no Brasil, na grade curricular do 6° ao 9° ano de quatro escolas do município, devendo beneficiar aproximadamente 950 jovens.

O programa será desenvolvido pelos próprios professores da rede de ensino, após capacitação promovida pela ASEC. De acordo com a coordenadora de núcleo da ASEC de Santa Catarina e região, Rosane Voltolini, a inclusão de metodologia de promoção de saúde mental nas instituições escolares reforça a importância do assunto e os benefícios que isso traz ao longo do tempo. “Oferecer metodologia confiável que desenvolve competências emocionais, como autopercepção, autocontrole e consciência social, desde o início da infância é capacitar adultos a enfrentar problemas e solucioná-los da melhor maneira possível. É um ganho não só para a pessoa, pois fortalece a autonomia, mas também para a família e a sociedade”, comenta.

Sobre o Passaporte: Habilidades para a Vida

Voltado para jovens a partir dos 11 anos, o programa desenvolve competências emocionais e sociais para lidar com dificuldades de qualquer natureza. Composto por 18 aulas com atividades lúdicas apoiadas numa história em quadrinhos, é ministrado em sala de aula por um professor de convívio do grupo, que é especialmente capacitado pela ASEC, representante exclusiva do Passaporte: Habilidades para a Vida no Brasil.

O objetivo das atividades lúdicas das aulas é consolidar os conceitos discutidos, oferecendo ao grupo a oportunidade de experimentar novas alternativas de reação a diferentes situações, além de facilitar a percepção dos sentimentos e a análise de seus próprios comportamentos. A compreensão sobre si mesmo, as estratégias que elegem como boas e suas reflexões sobre posturas de vida vão sendo anotadas em um passaporte, que passa a ser um depositório de suas principais decisões sobre a identidade que estão construindo. Além de promover autonomia na tomada de decisões, as atividades levam à percepção da importância de conversar com outras pessoas quando enfrentam dificuldades e a ouvir outras pessoas quando estas se encontrarem em situações semelhantes.

Projeto vencedor de um edital promovido pelo governo canadense, o programa foi criado e testado por 23 especialistas da Universidade de Quebec. Em 2016, após tradução e adaptação dos materiais e do processo de capacitação de educadores, 614 jovens brasileiros participaram de um grupo piloto, que demonstrou resultados semelhantes aos obtidos no Canadá. Em sequência, o programa foi disponibilizado para implantação em escolas e instituições de todo o país.

Sobre a ASEC

A Associação pela Saúde Emocional de Crianças (ASEC) é uma entidade sem fins econômicos, com equipe multidisciplinar e atividades que promovem saúde emocional para crianças, professores, pais e adultos em geral. Atuando desde 2004 com o programa educacional Amigos do Zippy e seus subprodutos, a ASEC já beneficiou mais de 300 mil pessoas no Brasil. A implementação dos programas é feita por meio de parcerias com secretarias municipais ou estaduais de educação, escolas particulares, entidades educacionais, empresas, centros de assistência social, fundações e institutos interessados em viabilizar a educação emocional no Brasil. A ASEC realiza avaliações do impacto de sua intervenção em todos os públicos que participam de seus programas e cursos, comprovando sua eficácia. A associação é reconhecida como Entidade de defesa dos Direitos Humanos pela Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo e é registrada no Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente do município de São Paulo. Sua metodologia de capacitação de educadores em Educação Emocional foi reconhecida pelo MEC como Metodologia Educacional promotora da Educação Integral e Intintegradas.

Comentários

Comentários

Jornal de Humaitá

More in Jornal de Humaitá

PM prende homem acusado de Latrocínio em Manicoré

Jornal de Humaitá20 20America/Manaus novembro 20America/Manaus 2017

Polícia Militar apreende contrabando de cigarros, Quelônios e cocaina em Manicoré- AM

Jornal de Humaitá20 20America/Manaus novembro 20America/Manaus 2017

PM PRENDE HOMEM ACUSADO DE ENTRAR EM SALÃO DE BELEZA E AMEAÇAR FUNCIONÁRIOS COM ARMA DE FOGO

Jornal de Humaitá20 20America/Manaus novembro 20America/Manaus 2017

Mais de 28 mil candidatos vão fazer o Encceja neste domingo (19) no Amazonas

Jornal de Humaitá19 19America/Manaus novembro 19America/Manaus 2017

Vírus HPV

Jornal de Humaitá19 19America/Manaus novembro 19America/Manaus 2017

Conheça a doença mais comum da próstata

Jornal de Humaitá19 19America/Manaus novembro 19America/Manaus 2017

Comissão de Finanças aprova Projeto de Lei que altera PL de ingresso da PM e Bombeiros

Jornal de Humaitá19 19America/Manaus novembro 19America/Manaus 2017

Maués: Nova UBS tem capacidade para 300 atendimentos diários

Jornal de Humaitá19 19America/Manaus novembro 19America/Manaus 2017

EUA poderiam usar armas cibernéticas para prevenir um ataque de mísseis da Coréia do Norte

Jornal de Humaitá19 19America/Manaus novembro 19America/Manaus 2017
Seja bem vindo.

Categorias

Arquivos

Copyright © 2017 Jornal de Humaitá