Fruto de um convênio da USP com a Prefeitura Municipal de Humaitá, uma equipe de 25 profissionais de saúde percorre o Rio Madeira, na Amazônia, entre o município de Humaitá e o lago de Urupiara, a 150 quilômetros de Manicoré. Com a chegada do barco-hospital, as comunidades ribeirinhas da região recebem atendimento.

O professor e coordenador do Centro Avançado de Pesquisa do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da USP,  Luis Marcelo Camargo, explica que as populações atendidas apresentam tanto doenças tradicionais da região (malária, leishmaniose) quanto enfermidades crônicas não transmissíveis típicas da área urbana do País, como hipertensão, obesidade e alterações no colesterol. Ele explica que isso se deve ao acesso dessas populações aos produtos industrializados e ao alto consumo de carboidratos.

Camargo conta que os atendimentos consistem em ações pontuais de atendimento odontológico, médico e pequenos procedimentos cirúrgicos. A expedição também conta com coleta de dados para conhecimento científico.

www.jornal.usp.br

faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Saúde

Leia mais

Interdição federal e Segurança Pública do Amazonas na mira da ALEAM

Crítica à intervenção federal no Rio de Janeiro, assim como a falta de segurança pública e…