O secretário de Segurança Pública do Amazonas, Carlos Alberto de Andrade, se reuniu nesta sexta-feira (1) com o secretário Nacional de Segurança Pública, Carlos Alberto Santos Cruz, em Brasília, tendo como pauta a liberação de recursos para projetos de combate ao narcotráfico na fronteira do Amazonas, da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM). Dentre eles a aquisição de novos fuzis e de três lanchas blindadas, considerados equipamentos fundamentais nas operações nos rios.

O Amazonas está entre os Estados do País com maior quantidade de apreensão de drogas. Desde 2015, já foram apreendidas cerca de 30 toneladas, fruto de ações integradas da SSP-AM e Polícias Civil e Militar.

Durante o encontro, o secretário solicitou liberação de recursos provenientes de emenda parlamentar pra aquisição de 53 fuzis modelo 556 e novos coletes balísticos e também apresentou o projeto para a aquisição de lanchas blindadas. “A lancha blindada hoje é uma necessidade real para as ações nos rios do Amazonas. Nos últimos anos, o Estado já registrou ataques de traficantes fortemente armados contra os policiais que estão em operação”, disse. Segundo o secretário Carlos Alberto, a reunião foi positiva. “Foi bastante positiva, acreditamos que em breve teremos esses recursos que são de extrema importância, pois poderemos aplicar no combate ao narcotráfico e crime organizado, que são responsáveis por grandes mazelas no nosso Estado”, afirmou.

De acordo com o secretário, as lanchas blindadas e os fuzis serão utilizados em regiões que funcionam como rotas do tráfico. “Nós precisamos agregar esforços e aperfeiçoar nossas técnicas para combater o tráfico de drogas, especialmente na fronteira. Equipando melhor nossos policiais para a proteção deles nas operações, e garantindo maior segurança à população amazonense”, disse.

Recentemente, os grupos especiais as Polícias Civil e Militar e Inteligência da SSP-AM já receberam fuzis e equipamentos que serão utilizados exclusivamente em operações fluviais, os fuzis foram cedidos pelo Exército.

Carregar mais artigos relacionado
Carregar mais em Jornal de Humaitá

Deixe uma resposta

Verifique também

MPT encontra indícios de demissão discriminatória por idade na Estácio de Sá

Levantamento feito em uma lista de 77,8% dos professores dispensados mostra que eles têm m…