Plataforma do WWF-Brasil traz informações atualizadas sobre ameaças ao bioma e histórias de pessoas que contribuem com a conservação da Amazônia

Em comemoração ao Dia da Amazônia, o WWF-Brasil lança hoje (5/9), o site Somos Amazônia – http://somosamazonia.wwf.org.br/, em novo formato, e em português e em inglês. Além das histórias de pessoas da região que contribuem com a conservação da região, a plataforma traz informações atualizadas sobre algumas das principais ameaças da Amazônia e de suas áreas protegidas, como agricultura, pecuária, hidrelétricas, mineração e desmatamento.

De forma a facilitar o entendimento e a comunicação com as pessoas foi desenvolvido um mapa interativo que aponta os locais da Amazônia onde acontecem cada uma dessas ameaças, incluindo informações sobre locais em potencial para hidrelétricas e mineração, por exemplo.

“Queremos que as pessoas aprendam, interajam e se engajem de uma forma diferente com a Amazônia, ainda mais nesse momento de grande comoção e retrocessos ambientais que estamos vivendo com a maior floresta tropical do planeta”, explica Ricardo Mello, coordenador do Programa Amazônia.

Segundo ele, o Somos Amazônia é uma plataforma para conectar as pessoas com o bioma. “Precisamos dizer NÃO ao atual modo predatório imposto contra o maior bioma do Brasil, e queremos o apoio da população brasileira para construir a Amazônia que queremos”, afirma.

Histórias

Entre vídeos, fotos e textos, o site também conta a história de pessoas que vivem na Amazônia e lutam diariamente pelo bem-estar das florestas e a biodiversidade do bioma.

Histórias como a do Charles, o pescador que tira o seu sustento da pesca sustentável em Feijó (AC); ou do Pedro e do Raimundo, os maiores seringueiros do Acre, que têm mostrado ao mundo a importância da Amazônia e dos povos da floresta.

As pessoas poderão conhecer também Simar e Luis, que têm transformado uma comunidade isolada do Tapajós a partir de um trabalho de turismo de base comunitária, dando a possibilidade aos brasileiros de conhecerem as belezas dos rios e da floresta amazônica. Ou ainda o Carlos, produtor rural do Sul do Amazonas, que, enquanto estava vivo, fez o possível para transformar o Brasil a partir da produção de alimentos sustentáveis.

“Esse novo formato teve o objetivo de contrastar as ameaças que colocam em risco o futuro da Amazônia, com histórias que nos trazem esperança, para a transformação que queremos: uma Amazônia conservada e valorizada gerando renda, qualidade de vida e conhecimento para o planeta”, avalia Mello.

Por: Giovanna Leopoldi

faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Ecologia

Leia mais

Saiba como prevenir seus eletroeletrônicos dos danos causados pelas fortes chuvas

São Paulo, novembro de 2017 – Basta o Verão se aproximar para voltar a preocupação c…