Especialista oferece dicas para não gastar muito na hora das compras

Com a proximidade do Natal, o comércio inicia o tradicional ritual de vitrines decoradas com o que há de mais belo para estimular os consumidores. E para não gastar muito na hora das compras, o docente do curso de Administração da Anhanguera do Rio Grande, Marcelo Santos, oferece dicas para economizar. “Vale a pesquisa em sites, tendo em conta que não há custos com aluguel, equipe de vendas, luz e estoques, já que os produtos ficam em grandes centros de distribuição e abastecem todo o país”, diz.

Outra dica é utilizar o aplicativo Buy Me a Pie (buymeapie.com/pt), disponível para android e iOS, que permite que os usuários compartilhem listas de compras com outras pessoas. De acordo com o especialista, nos sites comparativos de preços, o consumidor pode verificar as opções que oferecem frete grátis e/ou parcelamento sem juros. Em caso de não haver descontos, a melhor opção é o parcelamento, porém, com cautela, evitando muitas prestações.

É importante definir um orçamento dedicado às compras de final de ano e não fugir dele. Os presentes devem se adaptar ao orçamento, e não o contrário. Um amigo secreto entre parentes ou amigos próximos também é uma boa saída para o bolso, já que evita a compra de presentes para todo mundo, e não existe o risco de alguém ficar sem presente.

Quando não há o hábito do amigo secreto, é interessante definir limites (mínimo e máximo de preços) para os presentes. Visitar feiras de artesanato (caso o amigo secreto goste do estilo) e comprar algo customizado, com o nome do presenteado ou algum detalhe especial, como o time do coração ou filme preferido, pode ser uma opção.

A antecipação das compras raramente é indicada, exceto quando há promoções específicas no comércio. Em algumas ocasiões, as empresas necessitam de capital e optam por liquidar produtos ao invés de recorrer ao mercado financeiro. Santos indica que o ideal é antecipar a pesquisa do presente, saber o preço real – aquele que é praticado de maneira geral – e verificar se não houve aumento significativo anterior à promoção. Caso o preço real sofra queda, vale a pena a antecipação.

Outra sugestão é a realização de um Natal temático. “Pode ser o Natal Literário, em que os presentes podem ser ligados ao tema, ou um Natal Cinéfilo, que pode incluir boxes de filmes, pôsteres e adereços, camisas, entre outros. Participar do evento desvia o foco dos presentes caros para o ato de participação, integração e ainda instiga a busca por itens mais criativos”, sugere.

 


Por: Luana Dallabrida /Aline Monteiro /Paula Ramos

faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Jornal de Humaitá

Leia mais

Quer atrair um grande amor?

No relacionamento amoroso não são os apostos que se atraem, mas as afinidades. Seja aquilo…