Equipes de busca da polícia em uma operação antidoping antes do início da Volta Portugal

“], “filter”: { “nextExceptions”: “img, blockquote, div”, “nextContainsExceptions”: “img, blockquote”} }”>

Paris-Roubaix e Unbound Gravel, Giro d’Italia, Tour de France, Vuelta a España e tudo mais >”,”name”:”in-content-cta”, “type”:”link”}}”> Junte-se +

Dois dias antes do início na quinta-feira De volta a PortugalA polícia realizou na terça-feira testes suspeitos de doping por soldados portugueses.

Reportado por JN.pt, três equipes foram alvo, incluindo Rádio Popular-Paredes-Boavista, Efapel Ciclismo e Glassdrive-Q8-Anicolor. Cada um deveria participar de equipes continentais registradas na UCI e de turnês nacionais.

A Glassdrive-Q8-Anicolor confirmou que as buscas foram realizadas, mas segundo JN.pt“Nada foi encontrado”, ele insistiu.

A Efapel Ciclismo disse ainda que a polícia visitou as casas dos seus ciclistas e que vai ser emitido um boletim de ocorrência pelo grupo sobre a operação.

Quanto à Rádio Popular-Paredes-Bovista, disse na terça-feira que não sabia de nada.

A notícia surge na sequência da decisão da UCI na passada quarta-feira de suspender a licença de outra equipa portuguesa, o W52-FC Porto.

A equipe levantou as sobrancelhas dentro do esporte devido ao seu excelente desempenho e velocidade de escalada que às vezes igualava os pilotos do World Tour.

Venceu as últimas sete edições do Tour de Portugal, mas as vitórias de Raul Alarcon em 2017 e 2018 foram-lhe retiradas depois de ter sido considerado culpado de doping.

O espanhol teve 19 vitórias em março de 2021 por doping e ficou suspenso até outubro de 2023.

Em abril deste ano, 12 pilotos da equipe foram feitos suspeitos formais em uma investigação de doping. Em julho, oito pilotos e dois mecânicos foram suspensos por 120 dias pela autoridade antidoping de Portugal.

Mais tarde, a UCI tomou a decisão de revogar a licença da equipa, excluindo-a do Tour de Portugal e de outros eventos.

READ  Onda de calor na Europa: cidades batem recordes de temperatura de todos os tempos

A polícia negou ter feito qualquer prisão em conexão com as últimas buscas. Ainda não se sabe se sua participação na turnê de Portugal será afetada pelos ataques.

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

Jornal de Humaitá