Madeira é a região com maior taxa de pobreza em Portugal

O risco de pobreza em Portugal aumentou para 17% em 2023, colocando mais 60 mil pessoas em risco de se tornarem pobres, facto que afetou principalmente as mulheres, revela o relatório “Portugal, Palência Social 2023”.

Segundo os dados de um relatório hoje divulgado, o Inquérito ao Rendimento e Condições de Vida (ICOR) relativo a 2023, alguns dados preliminares do Instituto Nacional de Estatística (INE) incluem entre 2022 e 2023, entre 16,4% e 17%.

Os investigadores da Nova School of Business & Economics, Susana Peralta, Bruno B. Segundo o relatório realizado por Carvalho e Miguel Fonseca, “o número de pessoas em risco de pobreza aumentou em 60 mil”.

Este aumento significa que o número de pessoas que vivem em risco de pobreza ultrapassará 1,77 milhões até 2023.

Segundo a análise realizada, “a taxa de pobreza entre as mulheres aumentou significativamente, aumentando 0,9 pontos percentuais em 2023”.

Afirma ainda que “um aumento generalizado da pobreza reflecte-se em todas as faixas etárias, especialmente entre as crianças, cuja taxa de pobreza aumentou 2,2 pontos percentuais em relação a 2022”.

Os dados do relatório mostram que “a pobreza é mais elevada nas regiões autónomas”, onde existe maior privação material e social e desigualdade na distribuição de rendimentos.

“A Madeira, a região com a taxa de pobreza mais elevada de Portugal, tem uma taxa de pobreza quase 10 pontos percentuais superior à média nacional, e os Açores são nove pontos percentuais superiores à média nacional”, refere o relatório.

Do Diário Notícias

READ  Explicou a paixão em torno de Portugal - empresas e pessoas - fiscal

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

Jornal de Humaitá