Restrições de viagem em Portugal: Regras para viagens do Reino Unido

Portugal Um dos destinos turísticos mais populares EuropaMas o país foi duramente atingido pela epidemia do governo – se você é um dos milhões que planeja uma viagem para lá Cidades Ou Praias Até 2022, você deve ter descartado os atuais requisitos de entrada em português. Aqui está o que você precisa saber.

Tenho que fazer o teste do Governo para entrar em Portugal?

Se foi vacinado 14 a 270 dias antes de 4 de fevereiro de 2022 e recebeu a última dose, pode ir a Portugal sem apresentar provas de um teste Govt negativo. As crianças com menos de 11 anos não são obrigadas a fazer testes nem apresentar comprovativos de vacinação ou recuperação para entrar em Portugal e nos Açores.

Aqueles que não foram totalmente vacinados devem mostrar evidências de um teste negativo de Covit realizado antes da entrada, se não houver evidência de recuperação da infecção por Covit nos últimos 180 dias.

A entrada nos Açores é idêntica, sendo retiradas todas as restrições à Madeira e Porto Santo. Recomenda-se completar um Localização do passageiro Os dois últimos são preenchidos antes da chegada, mas você deve preencher um para Portugal Continental e Açores antes de chegar.

Aviro, Costa Nova, PortugalImagens Getty

Preciso da vacina do Governo para ir a Portugal?

Os viajantes não vacinados podem viajar para Portugal mas devem apresentar provas de um teste PCR negativo (não mais de 72 horas para entrada) ou um teste de fluxo lateral rápido (não mais de 24 horas para entrada). Os testes de autoadministração não são aceitáveis ​​e devem ser realizados apenas por um profissional treinado.

READ  Banheiro português premiado - The Portuguese News

Alternativamente, se você sofreu uma lesão do governo no ano passado, você pode entrar em Portugal continental com um certificado de recuperação mostrando que o governo esteve lá por pelo menos 11 dias antes da partida e mais de 180 dias. Você não precisa fazer um teste.

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

Jornal de Humaitá