Inicio

A MENTIRA É A ÉTICA OCULTA DOS CORRUPTOS!

Estamos próximos ao início das propagandas eleitorais e as regras são claras e devem ser seguidas. Há os que perguntam se o candidato tem direito de mentir como no direito penal. Não se trata de um direito de mentir. No direito penal, há a necessidade de se respeitar o acusado e o seu direito de ficar calado. Tudo está dentro dos limites de sua defesa. Não é uma questão ideológica ou política, mas de autodefesa.

Não seria razoável exigir de nenhum homem que contribuísse com a sua própria acusação. A lição do expoente do direito penal, Cesare Beccaria, ensina, os que querem aprender: “Outra contradição entre as leis e os sentimentos naturais é exigir de um acusado o juramento de dizer a verdade, quando ele tem o maior interesse em calá-la. Como si o homem pudesse jurar de boa-fé que vai contribuir para a sua própria destruição! Como si, o mais das vezes, a voz do interesse não abafasse no coração humano a da religião! Consulte-se a experiência e se reconhecerá que os juramentos são inúteis, pois não há juiz que não convenha que jamais o juramento faz o acusado dizer a verdade. A razão faz ver que assim deve ser, porque todas as leis opostas aos sentimentos naturais do homem são vãs e conseguintemente funestas”.

Assim, em um estado democrático de direito e com a própria evolução da democracia participativa contemporânea, calcada na liberdade de expressão e de pensamento, o político pode até mentir. Mas o seu dever ético e moral é de dizer a verdade sempre e ir à imprensa para propagar apenas ideias, metas e propostas de forma legítima. A legislação brasileira não trata sobre a mentira na política expressamente, mas já há debates nesse sentido.

Logo, não é crime mentir na propaganda eleitoral. Mas o tempo e as urnas dirão se valeu à pena mentiras e enganações em tempos de campanhas eleitorais. Pois, como sabemos a população brasileira está cansada de mentiras e de falsas propagandas disseminadas às vésperas das eleições. E alguns cidadãos estão cientes de que o dinheiro locupletado pela corrupção pode comprar a dignidade de algumas pessoas.

Os políticos que estão no poder agem como fossem “senhores”, “donos”, “suserano”, mantendo o cidadão como seu súdito escravocrata para a manutenção de uma democracia enraizada na corrupção. As migalhas neste momento começam aparecer como forma de mimos e soluções para a grande problemática que assola esta nação.

Os usurpadores estão munidos de todos os artifícios para te mostrar o quanto você é importante, quanta esperança ainda reside no seu coração, entretanto, o cidadão deve ficar atento para não cair no conto de fadas. Pois, a maior arma do corrupto é a mentira. O picareta não tem escrúpulos, amor, compaixão,…simplesmente, é um felino dissimulado vestido de cordeiro.

Atentos, o jogo vai começar. A democracia precisa de você neste embate!

Avante!

 

ilustraciones diversas

Foto: Google