Nesta terça-feira, 1º de novembro, inicio-se a segunda etapa de vacinação contra a febre aftosa em 21 cidades do sul do Amazonas, além de Presidente Figueiredo e Novo Airão, na Região Metropolitana de Manaus. A campanha é coordenada pela Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Amazonas (Adaf) e se estende até dia 30 do mesmo mês com meta de imunizar 831 mil animais.

Os criadores de bovinos, bubalinos, caprinos, ovinos e suínos devem procurar as casas agropecuárias ou unidade local do Idam para adquirirem a vacina. O preço do medicamento varia de R$ 1,50 a R$ 2,20 a dose. Além de imunizar o rebanho, o pecuarista precisa comprovar a imunização nos escritórios locais da Adaf e/ou Idam para a validação e controle do Estado.

Os municípios a serem atendidos nessa etapa são: Barcelos, Canutama, Carauari, Ipixuna, Itamarati, Juruá, Lábrea, Novo Airão, Pauiní, Santa Izabel do Rio Negro, São Gabriel da Cachoeira e Tapauá, Apuí, Boca do Acre, Eirunepé, Envira, Guajará, Humaitá, Manicoré, Novo Aripuanã e Presidente Figueiredo.

A região sul do Amazonas concentra o maior número de gado do Estado, com destaque para os municípios de Boca do Acre e Guajará que já são considerados livre da doença.

Sobre a doença – A febre aftosa é uma doença infecciosa aguda que causa febre, seguida do aparecimento de vesículas (aftas), principalmente, na boca e nos pés de animais de casco fendido, como bovinos, búfalos, caprinos, ovinos e suínos. A doença é causada por um vírus, que pode se espalhar rapidamente, caso as medidas de controle e erradicação não sejam adotadas logo após a sua detecção. O vírus também pode ser transportado pela água, ar, alimentos, pássaros e pessoas (mãos, roupas e calçados) que entraram em contato com os animais doentes.

Carregar mais artigos relacionado
Carregar mais em Amazonas
Comentários estão fechados.

Verifique também

MPT encontra indícios de demissão discriminatória por idade na Estácio de Sá

Levantamento feito em uma lista de 77,8% dos professores dispensados mostra que eles têm m…