O expressivo desempenho do Estado do Amazonas na área da educação tem sido modelo para outros estados da região Norte. Nesta segunda-feira, 13 de fevereiro, o vice-governador do Amazonas, Henrique Oliveira, recebeu a visita do vice-governador do Estado de Rondônia, Daniel Pereira, que veio tratar sobre o aperfeiçoamento das ações de educação feitas por mediação tecnológica no Estado rondoniense. O encontro aconteceu na sede do Governo, bairro Compensa I, zona oeste.  

O Estado de Rondônia implantou em 2016 uma Central de Mídias, tendo como base o Centro de Mídias da Educação do Amazonas (Cemeam), onde as aulas são ministradas via teleconferência e transmitidas diariamente por satélite para todos os municípios amazonenses. A partir desse projeto, a experiência de Rondônia ganhou proporção alcançando mais de dois mil alunos do ensino médio de escolas das zonas rurais e distantes do centro urbano.

Durante a reunião, que teve a participação de representantes da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (Seduc), ficou acordado o auxílio para as melhorias do modelo de Mediação Tecnológica para o ensino fundamental do Estado de Rondônia. O vice-governador Henrique Oliveira ressaltou que os resultados da boa progressão do Amazonas na educação são frutos de investimentos feitos para trazer qualidade de vida para a população.

“O nosso Governo tem feito grandes esforços para elevar a qualidade do ensino no Estado, com investimentos que vão proporcionar uma grande elevação nos índices da educação e a garantia de melhores condições de vida para muitas famílias. O Governador José Melo tem buscado apoio na esfera federal para inserir novas ações nesse contexto, e é louvável poder ser exemplo para os demais estados da Amazônia, como Rondônia, que teve a iniciativa de implantar ações que possam proporcionar crescimento e desenvolvimento para muitas pessoas. Estamos de braços abertos para dialogar sempre com aqueles que acreditam e confiam em nosso modelo de gestão”.

O vice-governador do Estado de Rondônia, Daniel Pereira, comentou que pretende aperfeiçoar os mecanismos dessa modalidade de ensino para elevar os índices de educação da região. “O processo de mediação tecnológica já atendeu 2.200 alunos do ensino médio, e para este ano, a meta é atender uns três mil estudantes. Entre 2016 e 2018 a expectativa é chegar ao patamar de 10 mil alunos atendidos com o trabalho da educação mediado por tecnologia, pois precisamos melhorar nossos índices educacionais”, elencou Daniel Pereira que, também, elogiou o trabalho do Governador José Melo para elevar a qualidade do ensino no Estado.

“Parabenizamos o Governador José Melo que tem colocado o Amazonas entre os estados que mais crescem em educação no País. E queremos buscar experiências de quem está fazendo bem feito, e o que diferencia o Amazonas dos demais é essa possibilidade do aluno está longe dos professores e, ao mesmo tempo, perto dos professores em qualquer ponto do território do Amazonas”.

Qualidade – O Amazonas superou as metas projetadas do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2015.  No ensino médio – unindo-se as redes pública e privada -, a nota foi de 3,7. A meta estabelecida era de 3,3. Para oferecer mais qualidade no ensino, o Governador José Melo lançou, em janeiro deste ano, um pacote de obras para a Educação, com investimentos de R$ 1,1 bilhão para 2017 e 2018, voltado para reforma e construção de escolas na capital e interior.

Cemeam – Implantado há 10 anos, o Centro de Mídias da Educação do Amazonas (Cemeam) é um projeto pioneiro no País e a cada ano é ampliado pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (SEDUC). As aulas são ministradas via teleconferência, dos estúdios de televisão localizados em Manaus e transmitidas diariamente por satélite. As aulas acontecem por meio do sistema de IPTV (Internet por Televisão), com interatividade de som, imagens e dados.

Dos estúdios do Centro de Mídias, ao lado da sede da SEDUC, no Japiim, Zona Leste de Manaus, os professores ministram aulas transmitidas em tempo real. Na outra ponta, um professor, que desempenha o papel de mediador e facilitador, coordena as aulas na classe da comunidade rural.

Fotos: Joel Arthus (Secom)

faça um comentários
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Jornal de Humaitá

Leia mais

Interdição federal e Segurança Pública do Amazonas na mira da ALEAM

Crítica à intervenção federal no Rio de Janeiro, assim como a falta de segurança pública e…