Explore as “Montanhas Mágicas” de Portugal

Aroca, Castelo de Paiva, Castro Daire, Cinfães, São Pedro do Sul, Sever do Vouga e Vale de Cambra vão abrir no dia 1 de julho um percurso pedestre por quatro colinas e seis rios.

A nova Grande Rota das Montanhas Mágicas de 280 km, abrangendo as zonas norte e centro do país, é desenhada pela Associação Adrimac para o Desenvolvimento Regional Integrado das Serras de Montemuro, Arata e Kralhera. Inclui Federação Portuguesa de Ciclismo, Federação de Campismo e Caminhadas de Portugal, Turismo do Porto e Norte e Turismo do Centro.

Para quem ama a natureza

JoRo Carlos Pinto, presidente da ADRIMAG, diz que a órbita está “pensada para os entusiastas do turismo de natureza e aventura” e acredita que se deve à qualidade da paisagem, à diversidade do património e à estrutura do percurso. , O novo produto turístico se tornará em breve uma “referência nacional e internacional” entre os entusiastas do mountain bike e caminhadas.

A Grande Trilha das Montanhas Mágicas é uma extensão das serras Frieda, Arata, Arrestel e Montemuro, bem como os vales dos rios Turo, Wuca, Paiva, Pestonza, Khaimah e Dixiera, que atravessam cursos de água e afloramentos rochosos. Mais quatro zonas estão classificadas como Rede Natura 2000.

Estas últimas quatro áreas, que abrigam animais selvagens ameaçados de extinção e estão sob proteção especial, cobrem mais de 50% da área total da terra, incluindo o Aruka Geopark, Patrimônio Mundial da UNESCO.

João Carlos Pinho menciona alguns pontos de particular interesse desta forma: 10 aldeias classificadas como “Aldeia de Portugal”; Estruturas em rochas anteriormente inacessíveis, como calçadas pavimentadas; Muitos solares, solares, santuários e cemitérios; Ruínas de complexos mineiros como Bruxelas e Sauce; Termas de Chao Pedro do Sul e Carvalhois; Muitos museus, oficinas de artesanato e centros de apresentação; E as florestas são paradas por geócitos, cachoeiras, lagos e reservatórios.

READ  'Caiprinha e Pôr do Sol': as praias preferidas de Portugal | Feriados em Portugal

Com uma diferença de 53,7 e 1.209 metros, o GR60 percorreu um total de 96,4 quilômetros de subidas e 108,9 de descidas – 280 quilômetros de bicicleta na pista completa, 275 a pé.

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

Jornal de Humaitá