Mulheres brilhantes de Portugal vencem Islândia por 4 a 1 e se aproximam da primeira qualificação para a Copa do Mundo

Ontem à noite, em Portugal, assistiu-se a mais uma demonstração clara dos grandes avanços registados no futebol feminino nos últimos anos.

O time feminino venceu a Islândia, 14ª classificada pela FIFA, por 4 a 1 após prorrogação em Passos de Ferreira.

Portugal enfrenta agora um playoff intercontinental em fevereiro e tentará fazer história e se classificar para a Copa do Mundo pela primeira vez.

“Não tenho palavras – eles sabem o quanto os aprecio”, disse o treinador Francisco Neto sobre os seus jogadores após o apito final.

“É um momento muito emocionante. É uma paixão. Paixão pela nação e pelo que estamos fazendo. É incrível como crescemos nos últimos anos com o trabalho duro de tantas pessoas.

“Estamos muito felizes. Ainda temos um longo caminho a percorrer no desenvolvimento e temos que continuar. Quanto ao futuro imediato, dependemos apenas de nós mesmos (para nos classificar para a Copa do Mundo) e essa é a melhor sensação do mundo.”

Depois de terminar em segundo lugar atrás da Alemanha (2ª classificada do mundo) no Grupo H de qualificação para o Mundial, Portugal teve que negociar dois obstáculos para chegar a este ponto. Na primeira partida do play-off, gols de Diana Silva e Fátima Pinto ajudaram Celiso a vencer a Bélgica (19º lugar do mundo) por 2 a 1 em Wisla.

Horas extras de avalanche

Isso configurou o segundo playoff da noite passada contra a Islândia. Portugal escapou de um susto quando a Islândia assumiu a liderança no início do segundo tempo, mas o gol foi anulado pelo VAR por uma falta na preparação.

Portugal teve uma chance de pênalti aos 55 minutos, Kunlaksdottir foi expulso por uma falta e Carol Costa marcou de pênalti para dar vantagem aos anfitriões. Mas os visitantes empataram logo depois de um cabeceamento de Vigosdottir e nenhum outro gol foi marcado antes dos 90 minutos.

READ  Uruguai desconfia de Portugal, mas espera repetir feito de 2018

Portugal dominou completamente os 30 minutos de prolongamento. Diana Silva, Tatiana Pinto e Francisca Nazareth marcaram três golos soberbos que provocaram grandes festejos no relvado e entre a enorme multidão no Estádio Capital du Moval.

Se os outros resultados tivessem ido a seu favor, a festa teria sido mais emocionante, mas as vitórias sobre Suíça e Irlanda nos outros playoffs terão que esperar pela qualificação para a Copa do Mundo.

Portugal jogará um playoff de duas mãos nos dias 15 e 23 de fevereiro do próximo ano contra um dos dois rivais: Taipei Chinesa, Tailândia, Camarões, Senegal, Haiti, Panamá, Paraguai, Chile ou Papua Nova Guiné.

A Copa do Mundo Feminina 2023 será realizada na Austrália e na Nova Zelândia de 20 de julho a 20 de agosto.

Por Tom Gundert

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

Jornal de Humaitá