Santos deixou o cargo de técnico de Portugal, com Mourinho ansioso para assumir

Fernando Santos deixou o cargo de técnico de Portugal na quinta-feira. Após a derrota nas quartas de final da Copa do Mundo da FIFA para o Marrocos, o pitoresco e polêmico José Mourinho foi nomeado capitão de Portugal.

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) informou em comunicado que foi alcançado um acordo com o santista de 68 anos para “pôr fim a uma grande série de vitórias iniciada em setembro de 2014”.

A FPF acrescentou: “Vai agora iniciar-se o processo de escolha do próximo seleccionador nacional”.

Foto: Reuters

O jornal Daily Sports Record disse que Mourinho era o alvo número 1 da confederação antes da qualificação para a Euro 2024 da UEFA.

Dizem que eles aceitaram um acordo que faria com que Mourinho assumisse o comando da seleção nacional de forma interina, o que permitiria que ele terminasse a temporada na Itália com seu clube AS Roma.

Mourinho não fez comentários quando questionado sobre o trabalho da seleção nacional por repórteres quando chegou a Portugal para um estágio com a Roma na quinta-feira.

A qualificação para o Euro 2024 começa em março.

Mourinho, de 59 anos, ainda não treinou a nível internacional, mas tem um registo impressionante em alguns dos clubes de peso da Europa.

Já treinou Porto, Chelsea duas vezes, Inter, Real Madrid e Manchester United.

Mourinho conquistou três títulos da Premier League inglesa com o Chelsea, duas coroas da Série A com a Inter e um triunfo da La Liga com o Real Madrid.

Ele treinou o Porto para o sucesso na Liga dos Campeões da UEFA em 2003-2004 e repetiu o feito com o Inter em 2009-2010.

Em maio, ele levou a Roma ao título da UEFA Europa Conference League.

READ  Depois que a China é removida, Turquia e Portugal estão no calendário

Apesar da derrota por 1 x 0 no sábado para o Marrocos, no Catar, Santos foi inflexível de que não seria forçado a deixar o cargo em Portugal que ocupou por oito anos.

No entanto, ele aceitou que nem todos concordaram com suas decisões durante a Copa do Mundo, inclusive deixando Cristiano Ronaldo no banco em partidas posteriores.

“Saio com muita gratidão”, disse em vídeo publicado no site da FPF. “Quando você lidera uma equipe, você tem que tomar algumas decisões difíceis. É natural que nem todos tenham ficado felizes com as escolhas que fiz.

Os comentários serão analisados. Mantenha comentários relevantes para o artigo. Comentários contendo abuso e obscenidade, ataques pessoais ou promoção serão removidos e o usuário banido. A decisão final ficará a critério do The Taipei Times.

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

Jornal de Humaitá